Pais que não educam

Pais que não educam

Seguindo o projeto do Dr. Içami Tiba, "Quem ama educa", fizemos esta matéria para os pais que apresentam ou não excesso de peso.

Se quem ama educa, os hábitos alimentares também devem ser educados com disciplina. Lembrando que disciplina é saber se comportar em qualquer ambiente, querendo aprender. As crianças precisam ser educadas quanto à alimentação para promoverem a saúde, prevenir doenças, terem melhor qualidade de vida, evitando a obesidade.

O começo da disciplina é na infância com toda a cadeia de pessoas que têm contato com as crianças: pais, empregadas, avós, tias, professores etc. Sim, digo professores porque atualmente crianças bem novas já freqüentam escolas maternais.

De nada adianta os pais planejarem que seus filhos se alimentem corretamente se as pessoas que mais ficam com elas não sabem das suas intenções. As informações e valores de boa alimentação precisam ser repassados.

As birras infantis devem ser enfrentadas com energia. Os alimentos que mais as crianças gostam, como doces, guloseimas, refrigerantes, lanches, chocolate, batata frita etc. precisam ter controle especial. Talvez até marcar dias para fornecê-los. O que for proposto será seguido e aprendido. Só que os pais também devem dar exemplos de bons comportamentos na alimentação. Os filhos observam demais os adultos. Portanto, cuidado com o que falam e com o que comem. Os filhos copiam.

No começo é muito importante a educação alimentar e para os pais possivelmente uma reeducação alimentar. Talvez estes devam desaprender alguma coisa, como, por exemplo, ingerir líquidos nas refeições. Conforme as crianças vão crescendo, os pais devem observar as suas mudanças, mudando também seus comportamentos. Quando adolescentes, participar das atividades dos filhos, se exporem mais, falar de seus serviços, acompanhar os filhos, estimulá-los ao esporte, à cultura, à arte.

Em todas as fases existirá sempre a alimentação. Observar o uso de bebidas alcoólicas, de cigarro, de drogas, enfim, estar mais presente na vida de seus filhos. Depois da adolescência o que influi na formação dos valores e crenças do jovem não é só o ambiente familiar, mas, também, o externo que chega ao ambiente globalizado. As coisas do mundo todo podem influir o jovem e ele pode ressignificar o que aprendeu na infância.

Para finalizar, gostaria de dizer que em primeiro lugar às pessoas que têm peso acima do normal para o seu corpo que se ame mais e se cuide. Os filhos praticamente seguem o ritmo da casa e os comportamentos errados poderão ser copiados. Então, que amem seus filhos. Se realmente amam seus filhos, que lhes ofereçam uma adequada educação alimentar.

Aguardo perguntas e sugestões.

Comente

Últimas