Pense e Mude

Pense e Mude

Se você é do tipo que espera compaixão dos outros (pobre de mim...) para alcançar seus objetivos, saiba que está errado.

Ninguém resolverá os problemas por você. A solução dos problemas pode se tornar tarefa mais difícil se implicar em mudança de comportamento, mesmo quando as pessoas percebem claramente a importância de mudar.

Uma queixa recorrente é a dúvida do obeso quanto à própria capacidade de controlar o consumo de alimentos e manter um peso saudável: acho que meu destino é ser gordo por toda a vida. Muitas vezes o obeso atribui o fracasso a fraquezas internas e deficiências pessoais, como falta de força de vontade ou falta de controle pessoal.

O resultado dessa expectativa de fracasso poderá determinar um decréscimo na capacidade de emagrecimento no futuro. A confiança do indivíduo no valor dos seus esforços para emagrecer é muito importante para gerar atitudes que conduzam ao resultado desejado.

Por que então há resistência a mudança de atitudes? A integração da psicologia com a neurociência (estudo da anatomia e fisiologia do cérebro) trouxe uma visão mais precisa da natureza humana e de como se processam as mudanças de comportamento. Foram obtidas conclusões que podem ser usadas nas esferas pessoal e profissional.

Sabe-se que mudanças dependem de alterações físico-químicas no cérebro que ativam as estruturas cerebrais envolvidas. Há uma tendência fisiológica para manter os comportamentos já adquiridos. É preciso força de vontade para mudar atividades mentais e esse esforço pode causar incômodo e estresse. Por isso toda mudança é dolorida.

Quando tentamos mudar um comportamento rotineiro, o cérebro é ativado por mensagens de que alguma coisa não está certa. Essas mensagens fazem com que o pensamento racional (necessidade de mudar o comportamento) não seja posto em prática. A pessoa precisa estar consciente do valor da mudança para atingir seu potencial e realizar suas aspirações no campo pessoal e profissional.

Para produzir mudanças, os novos comportamentos desenvolverão novas conexões mentais, com energia suficiente para manter o novo comportamento. Assim, o cérebro muda conforme o foco de sua concentração.

Sabe-se que as expectativas, conscientes ou inconscientes, podem desempenhar importante papel para determinar mudanças de atitude. Para o desejo de mudança ser realmente forte, a pessoa deve reconhecer a importância de mudar. De nada adianta receber imposições para modificar o comportamento.

O cérebro humano é complexo e cada indivíduo possui sua própria arquitetura cerebral. É como a impressão digital: única. Algumas pessoas são mais aptas do que outras para realizar as mudanças que desejam. Mas todas podem usar os pensamentos e atos individuais como estímulos para mudanças. É importante dirigir os pensamentos para os fins desejados. Tente e conseguirá!

Comente

Assuntos relacionados: motivação psicologia mudar expectatuvas

Últimas