Planeje sua viagem!

Veja dicas de roteiros para solteiros, casais e famílias

Planeje sua viagem

Tem coisa mais gostosa do que planejar uma viagem para descansar, conhecer novas culturas e recarregar as energias? Enumerar os pontos turísticos a serem visitados, fazer as malas, comprar as passagens... A ansiedade cresce à medida que a data do passeio se aproxima.

Para que a viagem seja realmente prazerosa, o destino e o local de hospedagem têm que se encaixar direitinho no perfil de quem vai embarcar. Uma pessoa solteira, em busca de paz e silêncio, não vai querer se hospedar num hotel recheado de crianças barulhentas. E uma família com crianças não vai se dar bem em um destino onde não tenha opções para elas!

Alexsandro da Paixão, agente de viagem da Copastur Viagens e Turismo diz que a pesquisa prévia é muito bem-vinda, para que o viajante possa ter uma idéia de preços e destinos que sejam interessantes, e selecionar três ou quatro opções de roteiros que se encaixem em seu orçamento antes de procurar uma agência.

Está animado para viajar e não sabe para onde ir nem onde ficar? Então confira as dicas dos agentes de viagens da Flytour e da CVC:

Casais

Segundo a assessoria de imprensa da CVC, os destinos brasileiros mais procurados são as praias do Nordeste (Costa do Sauípe, Fernando de Noronha, Jericoacoara, Fortaleza e Maceió). Na hora se escolher o tipo de hospedagem, eles preferem os resorts localizados à beira-mar, principalmente os que já oferecem o consagrado sistema "tudo incluído" de alimentação e bebidas. A cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, também é uma opção para os casais.

"Porém, alguns locais do país contam mais com pousadas do que hotéis. Em situações como essas, a primeira opção acaba saindo mais em conta", diz João Paulo Stropaissi, gerente de produtos da América do Sul da Flytour Viagens.

O agente conta que muitos viajantes, inicialmente, procuram hospedagens simples, porque pretende apenas dormir. Mas quando percebem a falta de conforto, acabam migrando para resorts com tudo incluído. "O custo-benefício dos resorts costuma ser interessante", lembra.

Entre os destinos internacionais, os mais procurados são Buenos Aires, Paris e a região do Caribe. Neste local especificamente os casais também buscam os resorts "pé na areia" e grande variedade de serviços e atendimento diferenciados. Completando a lista de preferência, destaque também para as paradisíacas Cancun, Punta Cana, St. Maarten e Tahiti. "Sugiro também os lagos andinos. O visual é cinematográfico, além de ter um lado romântico", conta Alexandro.

Família

As famílias procuram locais que garantam a segurança das crianças. Por isso, segundo a CVC, os resorts com o sistema "tudo incluído" lideram as escolhas. Nesses locais há opções para as crianças e famílias inteiras. João Paulo concorda: "As crianças gastam muita energia e precisam estar sempre alimentadas. Assim, os resorts que disponibilizam alimentação em diferentes horários são os mais adequados para elas". E Alexsandro completa: "Muitas vezes os pais deixam os seus filhos com os recreacionistas dos resorts e somente as veem na hora do almoço e no final do dia."

Stropaissi sugere como destinos Miami e Orlando, Aruba, Punta Cana, Barbados e Cartagenas. "Peru também é uma boa opção para as famílias, porque já conta com bons resorts. E Bariloche, na temporada de inverno, é muito procurada por família com crianças, por causa das brincadeiras na neve", diz. Outras opções fora do país são Europa, com destaque para Paris, por causa da Eurodisney, e a África do Sul. Lá já existem safáris especiais para as crianças. No Brasil, indica pontos do nordeste com bons resorts, como Praia do Forte, Costa do Saiupe, Porto de Galinhas, Fortaleza e Natal.

Caso haja um bebê na família, os pais devem levar em conta que ele pode estranhar o local e não se adaptar à temperatura, o que pode afetá-lo com cólicas e mal-estar. "Assim, recomendo esperar a criança fazer um ano ou optar por viagem curtas em hotéis fazenda ou chalés no interior do estado onde mora a família, de forma que o acesso seja fácil para ir e voltar", avalia o agente da Copastur.

Com amigos solteiros

Fazer mochilão é para poucos, principalmente porque este tipo de viajante é ávido por aventuras e não faz reservas prévias. Ele costuma procurar um local para dormir quando chega ao seu destino, correndo o risco de não achar. Existem os albergues, mas estes nem sempre têm vagas disponíveis de última hora. Quem não se importa com comodidade, esse esquema de viagem é uma boa opção. "Se o grupo quer conhecer a Europa sem se aprofundar, o mochilão é recomendado", diz Alexsandro.

Os destinos para quem vai viajar com amigos são os mesmos sugeridos às famílias. Mas o agente da Copastur dá outras sugestões: "Os amigos solteiros podem ir para destinos onde têm baladas, como Cancun, Miami, Ibiza e ilha de Santorine (Grécia). Na Jamaica há navios para solteiros onde rola muita música. No Brasil, Porto Seguro é um destino especialista em curtição para esse público."

Porém, no que diz respeito à hospedagem, é preciso avaliar o número de pessoas. "Se for um grupo pequeno, um resort ou um hotel são boas opções. Agora um grupo muito grande não pode ir para uma pousada, por exemplo. Se ele ocupar metade das acomodações a diária vai encarecer", alerta João Paulo.

Sozinho

A assessoria de imprensa da CVC comenta que os destinos mais procurados no Brasil são Porto Seguro, Fortaleza, Florianópolis, Rio de Janeiro, Salvador , Balneário Camboriú, Porto de Galinhas e Bonito. Fora do país, destaque para Buenos Aires, Santiago, Machu Picchu, Punta Del Este, Cancun, Las Vegas, Londres, Barcelona e destinos exóticos como Dubai e Egito.

Alexsandro completa: "Jamaica tem uma rede de hotéis exclusiva para entreter os solteiros. E no Brasil tem os resorts do Club Med, composto por profissionais para para entreter os solteiros com atividades na piscina, campeonatos e promoção de festa."

Na hora de escolher a hospedagem, se o viajante quer mesmo ficar sozinho, nada melhor do que um hotel ou pousada. Porém, precisa estar disposto a pagar mais caro. O preço fica entre 50% e 70% maior. "A pessoa acaba pagando sozinho o valor do quarto, que costuma ser o mesmo para uma ou duas pessoas", afirma João Paulo.

Por outro lado, se está disposto a fazer novas amizades e dividir o quarto com desconhecidos, uma boa opção são os Albergues da Juventude ou aqueles associados à marca Hostels Brasil. Quem tem a carteirinha, paga mais barato pela acomodação. Os não-associados também podem se hospedar, mas pagam um valor um pouco mais alto.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Últimas