Por favor, não tão sério!

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Por favor não tão sério

"Brincar é condição fundamental para ser sério"

Arquimedes

A vida não foi feita para lutas. Ou será que foi? O que você acha? Como é a sua? Se você achar que foi, ela será e se você achar que não foi, ela não será. É tão simples assim? Creio que sim.

Sua vida é a soma de seus pensamentos e convicções a respeito dela. A vida é da maneira que você acha que ela deve ser. Se você aprendeu que a vida é uma luta, assim ela será. Uma idéia muito arraigada sobre o jeito que a vida é, pode guiá-lo durante toda sua existência - até que você a veja e faça algo a respeito. Até lá, a vida é exatamente o que você foi levado a acreditar. Na maioria dos casos, é provável que ela seja "difícil".

Recentemente, encontrei um pequeno comentário sobre um dos meus personagens prediletos da história americana, o "mago de Menlo Park" - Thomas Alva Edison, o inventor. Ele foi, de fato, o homem que teve quase 1.100 de suas invenções patenteadas.

Graças a esse gênio curioso e desbravador, temos luz acima de nossos ombros, som emergindo de discos óticos, pequenas caixas que guardam energia suficiente para dar partida nos carros, filmes que incluem trilhas sonoras, pequenos cilindros de metal que permitem que nossa voz seja ouvida por milhares de pessoas... e centenas de outros aparelhos que agora não damos valor.

Nós não vivemos um dia sem desfrutar dos frutos da vida de Edison. Nem todo mundo é tão próspero. Ou prático. Entre 1962 e 1977, Arthur Pedrick patenteou 162 invenções. Parece expressivo, até que você descubra que nenhuma se tornou comercial. Nenhuma.

Entre suas maiores invenções estão:

  • Uma bicicleta com capacidade anfíbia.
  • Um dispositivo com o qual é possível dirigir o carro do banco de trás.
  • Muitos inventos para golfe, incluindo uma bola que podia ser guiada em pleno ar.
  • O grande projeto de Pedrick, que se descrevia como "um homem pensativo", era irrigar os desertos do mundo mandando um abastecimento constante de bolas de neve da região polar através de uma gigantesca rede de tubos.

    Você está rindo. E também pensando: "Daniel está inventando isso...". Errado. Isso está documentado em um livro que li, de Stephen Pile, propriamente intitulado "The book of failures" (o livro dos fracassos).

    Você encontra coisas inacreditáveis ali. Lembro-me de algo que aconteceu em 1978, durante uma grande greve do corpo de bombeiros na Inglaterra. Valorosamente, o exército inglês assumiu a tarefa de combate ao incêndio. No dia 14 de janeiro foram chamados por uma velhinha do sul de Londres para que resgatassem seu gato. Eles chegaram com rapidez, e com muito cuidado e habilidade salvaram o animal.

    Eles se preparavam para ir embora, mas a senhora estava tão agradecida que convidou o esquadrão de heróis para um chá. Quando estavam saindo, acenando amavelmente com os braços, eles passaram por cima do bichano e o mataram.

    O prêmio de arma mais inútil de todos os tempos vai para os russos. Eles inventaram o "cão-mina". O plano era treinar cachorros para associar comida com fundo dos tanques, na esperança de que fossem correr famintos contra as divisões Panzer. As bombas eram presas nas costas dos cachorros, e estes eram colocados onde nenhuma companhia de proteção pudesse vê-los.

    Infelizmente, os cachorros só associaram com comida os tanques russos. O plano começou no dia em que a Rússia se envolveu na segunda Guerra Mundial... e foi abandonado no dia seguinte. Os cachorros com bombas nas costas forçaram uma divisão soviética inteira a recuar.

    Tudo isso me trouxe a mente dois pontos muito curtos e simples:

    1- Não importa o quão sincero sejamos ou quão duramente trabalhemos, alguns dias serão melhores se forem esquecidos. Lei de Murphy, lembra-se?

    2 - Algumas coisas que pareciam terrivelmente importantes e sérias na hora, se tornarão absolutamente hilariantes depois de pouco tempo.

    Alguma coisa parece terrivelmente importante para você hoje? Extremamente séria e vital? Quase ao ponto da abstração? Conte seus dias. Observe por outra perspectiva. Saiba que não vai demorar muito para que você esteja olhando esta difícil questão de uma forma diferente.

    Para ser bem sincero, no futuro você poderá estar rindo de algo que consome seu coração hoje. Não sofra com coisas pequenas. Ninguém consegue vencer tudo o tempo todo. Nem mesmo Edison... Pedrick... os gênios russos ou o exército inglês...

    Vamos aprender uma lição com aqueles cachorros que carregam uma bomba nas costas. Alguns de nossos planos mais bem elaborados explodem em nossa cara. Então, quando a fumaça se dissipar, tente sorrir ao invés de chorar. A vida não é tão dura quanto você está imaginando. Vamos, sorria!

    "Só quero saber do que pode dar certo."

    Torquato Neto

    • Facebook
    • Pinterest
    • Twitter
    • Google+

    Comente

    Últimas