Procrastinação tem limite!

Saiba o que as pessoas mais adiam no seu dia a dia e descubra por que isso acontece

Procrastinação tem limite

Brasileiro tem fama de procrastinador e há os que afirmem que esse é um traço cultural do país. Ok, não podemos considerar a afirmação uma inverdade completa, afinal, realmente somos um país que gosta de deixar as coisas para o prazo final, mas isso não é exclusividade nossa, outros países têm o mesmo perfil.

Para quem acha que está livre desse mal, saiba que todo sempre deixa uma coisinha para depois. Pois é, eu procrastino e tu, provavelmente, também procrastinas. Nós sempre estamos adiando algo, seja quando o despertador toca pela manhã e apertamos o botão ‘soneca’, quando ficamos com preguiça de lavar a louça, quando deixamos aquele e-mail chato para responder depois, quando largamos na prateleira aquele livro que compramos, mas ainda não conseguimos ler. Há quem fique enrolando até para ir ao banheiro! Se você nunca fez nada disso, ótimo, mas você realmente é es¬quisito!

Segundo o especialista em produtividade , Christian Barbosa, todo mundo procrastina, pelo menos uma vez na vida. "É da nossa natureza, nin¬guém é robô, programado para fazer tudo na hora certa". Agora, se os adiamentos estão ficando cada vez mais presentes no dia a dia e está se sentindo culpado, muita calma. Procrastinação moderada não é o fim do mundo, mas ela tem limite. Então, cuidado! Não há nada de errado em procrastinar de vez em quando, o problema é quando isso começa a ficar crônico e passamos a adiar frequentemente coisas que não poderiam ser deixadas para depois. "Há pessoas que adiam viver com qualidade, adiam sua saúde, seus rela¬cionamentos, seus sonhos e ideias. O importante é entender que nem sempre esse é um comportamento negativo", destaca o especialista.

Para quem está esperando uma lista mágica capaz de organizar a sua vida num estalar de dedos, as coisas não são tão simples como desejaríamos e, apesar de não existir um tipo específico de atividade que procrastinamos, somos propensos a deixar quase tudo para depois, mas, de maneira geral, as tarefas pessoais acabam sendo as que mais adiamos. Barbosa lembra que isso se deve ao fato de que na vida pessoal, em alguns casos, ninguém fique cobrando que você leia determinado livro, ou que organize seu armário, por exemplo. Já no trabalho, as obrigações são diferentes, você tem chefe, colegas e clientes que esperam o resultado de sua produção e ficam no seu pé. Talvez, por isso, elas acabem sendo adiadas com mais frequência do que as demais tarefas.

De acordo com o estudo realizado pela Triad PS, empresa especializada em soluções para alta performance, com mais de 4 mil pessoas, as quatro coisas que elas mais adiam são: exercício físico, leitura, saúde e planejamento financeiro. Mas, imbatível mesmo, são as tarefas denominadas como ‘chatas’, essas ganharam em disparada, independente de serem pessoais ou profissionais, 86,5% dos entrevistados afirmaram adiar tais atividades. "Infelizmente na vida nem sempre teremos apenas coisas interessantes para fazer, é preciso aceitar isso", argumenta Barbosa apontando que, de outro lado, a tarefas que podem trazer benefícios positivos para elas mesmas ou aquelas que são enviadas por um cliente estão em posição oposta, como as que menos são adiadas.

Não tem o costume de procrastinar e sempre fica se perguntando como isso acontece? Barbosa explica que são muitos os motivos que levam as pessoas a procrastinar e, entre os itens apontados pelos entrevistados estão: a distração com a internet - e-mails, redes sociais, blog e afins - é o maior deles, com 62,3% das indicações; em segundo lugar está a falta de energia para fazer as atividades, com 60,4%. "Provavelmente são pessoas que estão improdutivas e que vivem cansadas, sem disposição, sem vontade de fazer nada", comenta.

Mas não é só isso, o especialista lembra que ao mesmo tempo que existem as pessoas que sabem o que precisam fazer, mas não conseguem dar o próximo passo pois simplesmente ficam adiando, esperando o momento ideal e, claro, nunca nada acontece. "Entre os principais fatores que estão por trás de tudo o que leva as pessoas procrastinarem estão: falta de tempo, cérebro não treinado, medos, falta de relevância, autossabotagem e preguiça", enumera o especialista.

É, apesar dos desejos pessoais muitas vezes ficarem para depois, casamento, comprar apartamento, mudar de emprego e férias, são as quatro coisas menos adiadas, de acordo com a pesquisa. Ou seja, ninguém está disposto a deixar a felicidade para depois.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas