Recarregue suas energias praticando a meditação

Além de acalmar a mente, a prática melhora as funções do sistema imunológico

Recarregue suas energias praticando a meditação

Em meio a tanto barulho e correria dentro e fora de casa muitas pessoas acabam se esquecendo de como é ficar em silêncio, fazer uma pausa, mesmo que pequena. Mas esse momento de paz alcançado por meio da meditação merece atenção, pois só traz benefícios para o corpo e para a mente.

Bia Gaspar, professora de Yoga da Fundação Arte de Viver, conta que a meditação é uma fonte de energia, a chave para que nosso corpo e nossa mente exerçam suas funções, desde fazer a digestão e praticar atividades físicas até responder a uma situação de estresse de maneira mais centrada e menos reativa.

"A meditação melhora as funções do sistema imunológico e neuroendócrino, da consciência corporal, do sono e dos padrões anormais de respiração. A mente ganha mais foco, atenção no momento presente, capacidade de discernimento e priorização", comenta Bia. A técnica também nos deixa mais conscientes das emoções quando elas ainda estão em estado nascente. Até mesmo a capacidade de sentir compaixão pelos demais pode ser um fruto da meditação.

Existem diversas técnicas de meditação:

- Meditação com mantra: O mantra é repetido mentalmente e o praticante fica na posição de observador (posição passiva e receptiva), sem interferir em pensamentos e imagens que surgirem, permitindo que o processo ocorra sem esforço.

- Meditações conduzidas: A pessoa segue as orientações dadas. A imaginação, a sensação (propriocepção) e a visualização são recursos utilizados em algumas práticas de meditação.

- Meditações ativas: Feita com movimentos finos e também com movimentos vigorosos.

Apenas 20 minutinhos de meditação já são capazes de trazer inúmeros benefícios. Você pode meditar duas vezes ao dia, totalizando 40 minutos. E saiba que não é o tempo que determina a intensidade dos benefícios, mas a qualidade da prática que, quando bem feita, nos faz alcançar a consciência do que realmente somos, e nos dá alegria e paz inabaláveis.

"Pela manhã bem cedo é um excelente momento para meditar e, usualmente, com menos solicitações do que no meio do dia. A mente saiu do estado do sono e está prestes a enfrentar os desafios e atividades do dia", sugere a professora. Quem quer e pode se desafiar, uma opção é fazer a segunda meditação durante uma pausa da atividade. Nesse caso, é preciso ter muita disciplina.

Escolha um lugar arejado para meditar, livre de odores fortes e muito barulho, um assento confortável e apoio para as costas, caso queira. Avise que está meditando, para que você não seja interrompida por assuntos sem importância. Se preferir, pode ritualizar o momento com incenso, velas ou cantos de mantras. O silêncio não é condição para a meditação, mas a pessoa precisa ter um compromisso interno com a técnica e ser capaz de meditar aceitando a presença de sons externos.

Bia lembra que é preciso vencer a agitação no corpo e na mente em algum grau para que seja possível sustentar a imobilidade necessária à meditação. Por isso, quem é muito frenético e evita a meditação por não conseguir se concentrar, pode começar por uma disciplina física, como Hatha Yoga, ou uma atividade vigorosa que demande esforço físico e atenção. "Outra indicação seria fazer karma yoga, o serviço ao próximo sem expectativa de retorno ou ganho pessoal", diz.

A pessoa deve escolher a técnica que a permita realmente descansar, aprofundar. Uma pessoa com sensibilidade apurada para os sons pode meditar com mantras e sons. Alguém mais agitado e com muita energia pode praticar asanas (posturas de yoga) ou algum exercício físico para alcançar o estado meditativo. E uma pessoa mais visual pode se identificar mais com meditações visuais.


Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Últimas