Receita para emagrecer: amor próprio

Receita para emagrecer amor próprio

Você já percebeu que muitas pessoas são viciadas em cigarro, drogas, álcool, dinheiro, poder, trabalho, sexo, comida? O que há em comum em todas essas situações?

Uma resposta seria a necessidade de fugir e a outra de sentir prazer, só que infelizmente por caminhos destrutivos. Todas são maneiras de preencher um vazio interno com algo externo. Com isso, a frustração e a insatisfação permanecem, diminuindo cada vez mais a auto-estima, pois a pessoa se sente incapaz.

Estamos num momento em que a busca pelo TER infelizmente sobrepõe-se facilmente ao SER. O que acontece? Por que as pessoas acreditam que ao obterem algo material ou externo, suas vidas mudarão? Por que, mesmo apesar dessa busca incessante, há tanta ansiedade, tensão, doenças? Por

que tantas pessoas infelizes, sofrendo, sentindo-se sozinhas e principalmente, com uma sensação profunda de vazio? A solidão só é sentida quando a própria pessoa se abandona. Todos podem até te abandonar, mas você não pode nunca fazer o mesmo.

Do ponto de vista emocional, qualquer fuga é negativa, pois sempre que se foge de uma situação, na verdade se está fugindo dos próprios sentimentos. Ou, o que é pior, representa uma fuga de si mesmo e do que está dentro de si, ainda que inconsciente. Por isso, mesmo depois de ter saciado sua vontade, sentido prazer - momentâneo, claro - o vazio continua.

Resultado: frustração, angústia, insatisfação e a sensação cada vez mais forte de não ser capaz, ou seja, a auto-estima despenca e a culpa se faz presente. Você já parou para pensar qual a causa desse vazio? O que está faltando? O que está buscando de verdade? Faça uma reflexão profunda consigo mesmo e ouça a resposta.

Você pode responder que falta dinheiro, sucesso, amor, reconhecimento, aprovação, mas será que buscando preencher esse vazio com algo externo, você consegue preenchê-lo? Com certeza poderá te causar mais angústia, não é mesmo? Na verdade, falta algo básico: amor-próprio. Já pensou nisso?

Pergunte-se agora: "O que estou sentindo?" Qual é a resposta que vem na sua cabeça? Ouvindo a resposta, procure respeitar o que sente, agindo de acordo com esses mesmos sentimentos. Trate-se com mais carinho, seja amoroso com você, da mesma forma que seria com alguém que ama. Afinal:

"NÃO PODEMOS AMAR NINGUÉM MAIS DO QUE NOS AMAMOS,

E NÃO PODEMOS RECEBER AMOR DE ALGUÉM,

ENQUANTO NÃO RECEBERMOS O NOSSO PRÓPRIO"

E para você, o que é mais importante, ter ou ser? Talvez você já tenha tentado todos os caminhos externos e já sabe os resultados. Mas será que já tentou simplesmente ser? Dessa vez faça diferente, se aproxime da única pessoa que realmente poderá preencher esse vazio: VOCÊ!

Comente

Assuntos relacionados: psicologia sentimento prazer cigarro fuga drogas

Últimas