Reconhecimento e Aceitação

Reconhecimento e Aceitação

Como escrevi em outro artigo, decidi emagrecer quando me vi no espelho. A explicação é que reconheci que meu corpo estava fora de peso, obeso e com sérias conseqüências.

É preciso reconhecer o problema em primeiro lugar. A pessoa vai engordando aos poucos, comprando roupas novas e maiores, não percebendo esse aumento gradual, portanto não reconhece e não tem no seu inconsciente esse estado como uma verdade. Se uma verdade não é reconhecida não há aceitação para a tomada e uma nova atitude. Predominam os padrões de pensamentos já instalados, às vezes desde a infância.

O espelho é uma grande ferramenta nesse processo de tomada de atitude. Entre a pessoa e sua imagem refletida no espelho não existe emoção (dizemos que a pessoa está dissociada). Essa imagem representa a pessoa como é realmente. Se ela está gorda, sua imagem será gorda e sem subterfúgios. Normalmente, essa atitude de se encarar é adiada ao longo dos anos porque o "gordo" evita olhar-se no espelho.

A segunda etapa do processo é a reação que a pessoa tem ao ver sua imagem refletida, nua e crua, sem retoques. Ela pode sofrer um "choque emocional" e resolver naquele instante emagrecer. Algumas pessoas podem demorar um pouco mais para que esse processo ocorra. Nesse caso deve-se usar alguns artifícios.

O que dá bom resultado é a pessoa praticar esse processo de reconhecimento e aceitação várias vezes seguidas, exemplo, uma vez por dia. Nossa mente reconhece uma verdade por "choque emocional", ou por repetição. Isso pode ser repetido diariamente até que, conscientemente e por vontade própria, estabeleça conexão com o inconsciente para permitir a mudança de padrão de pensamento.

Geralmente o obeso traz desde a infância algumas crenças que ele formou como verdades. O entendimento era simples. Se ele ouviu seu pai falar que não comia verduras porque não era coelho para comer verduras, o filho entende que comer verduras não é bom. Isso forma seu padrão de pensamento que persistirá para sempre até que conscientemente, tenha o desejo de mudar.

Para as mulheres, alguns padrões de pensamentos são fáceis de serem instalados, tais como: "casar engorda" e "ter filhos engorda". Essas verdades para elas fazem com que inconscientemente se desenvolvam comportamentos errados no casamento ou na gravidez que procuram justificar. Daí fazem comidas gostosas, compram e mantêm chocolates e balas em bombonieres, as grávidas comem por dois etc.

Resumindo, quem quer emagrecer precisa querer mudar sua situação, reconhecer o problema, aceitá-lo e promover as ações necessárias. Eis um exemplo de uma moça obesa que namorava um rapaz e este não a levava às festas. Um dia ele disse que tinha vergonha de levá-la por ser obesa. Ao ouvir isso ela levou um "choque emocional" e no outro dia iniciou o emagrecimento, ficou esbelta e largou do namorado.

Comente

Últimas