Sem arrependimentos

Especialista ensina como evitar o sentimento de culpa

Sem arrependimentos

Saiu da dieta, não foi à academia e nem cumpriu metade das coisas que tinha se proposto para essa semana? Nada de se martirizar ou fazer tempestade em copo d’água. Apesar dessas atitudes não serem muito legais, remoer o tempo que passou e se autopunir por conta desses erros não compensa, afinal, o sentimento de culpa não vai fazer você ficar mais magra ou com a barriga durinha. Então, cabeça erguida e bola para frente.

Vanessa Ritzel, terapeuta e especialista em potencial humano, explica que é normal os sentimentos de arrependimentos, culpas e cobranças estarem presentes na vida das pessoas, mas elas devem usar isso de forma como aprendizagem e não apenas pelo lado negativo. "Se arrepender faz parte do processo de evolução pessoal, mas ficar remoendo determinadas atitudes só torna esses sentimentos ainda mais fortes", afirma.

Ela ainda diz que os comportamentos repetitivos se tornam automáticos e inconscientes. "A atenção focalizada une e estabiliza os circuitos no cérebro e uma vez ligados entre si, o cérebro vai responder de forma semelhante. É por isso que quando uma pessoa foca sua atenção em algo repetidamente, seja pensando, agindo ou sentindo, o foco se torna um hábito, que se resulta cada vez mais forte e difícil de ser alterado. Ou seja, para não viver se arrependendo, é preciso mudar a maneira de pensar", ensina a terapeuta completando que antes de qualquer mudança de hábito é necessário responder a duas perguntas: O que você anda fazendo que gostaria de mudar e o que você não está fazendo que gostaria de fazer?

Mas, é importante lembrar também que o sentimento de culpa não é totalmente negativo, pois é a partir desse ponto que muitas vezes avaliamos certas situações nas quais cometemos um erro, aprendendo com ele a enfrentar o problema com outra perspectiva ou simplesmente o arquivando para que esse ensinamento sirva ade lição para minimizar reações posteriores. Então, o segredo para não ser consumida pela própria raiva é avaliar e não remoer as situações. Se identifica com alguns pontos abordados e está pensando na melhor forma de mudar a sua postura? Tendo em mente o que gostaria de mudar em relação as suas decisões você terá em mãos uma lista de metas e objetivos, a partir deste ponto será mais fácil mudar alguns hábitos. Não acredita? Vanessa Ritzel dá as dicas:

  • Não se cobre, culpe ou sinta arrependimento pelo o que fez e faz, seja gentil consigo mesmo;
  • Aprenda a conviver com a incerteza e não tente se livrar dessa sensação;
  • Faça mudanças gradualmente, não tente mudar todos os hábitos de uma vez;
  • Não tente controlar os pensamentos, utilize técnicas de respiração e relaxamento para acalmar a mente e retornar ao tempo presente;
  • Documente seu sucesso, isso encoraja o resto da jornada;
  • Seja paciente;
  • Foco e atenção naquilo que gosta, a atenção é uma atividade, não meramente um estado de mente, e precisa ser praticada.

"Com estas dicas fica muito mais fácil definir a estrutura do hábito e um plano de mudança verdadeiramente eficaz. Se desprender de grandes arrependimentos vai ficar cada vez mais natural", finaliza a especialista.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas