Sem forças para mudar?

Sem forças para mudar

Quando pensamos em começar um programa de reeducação alimentar logo desanimamos por acharmos que não seremos capazes de conseguir. Afinal, as mudanças serão muitas e não queremos mudar nada.

O mais freqüente é as pessoas desejarem que os resultados sejam diferentes - desde que não tenham que sair do mundinho em que se encontram - como num passe de mágica tudo mude e mude rápido.

Do contrário, pensam ser mais fácil permanecerem onde estão e nada fazerem, ainda que isso custe continuarem insatisfeitas. E correndo o risco de desenvolverem algumas doenças em função do excesso de peso. Nossa cultura não tem o hábito da prevenção, ou seja, espera as coisas acontecerem para depois tomar uma providência.

Como resistimos a mudar! Isso acontece não só em relação à reeducação alimentar, mas em tudo em nossa vida, principalmente na relação afetiva. Nos sentimos incapazes de sairmos de uma situação, mesmo quando oprime, machuca, sufoca. Quase sempre todos que estão a nossa volta percebem nosso sofrimento, mas nós próprios não percebemos, ou fingimos não perceber, como se não estivéssemos sentindo a dor que é evidente aos olhos dos outros.

A maioria sequer pensa a respeito. Consideram as situações negativas e destrutivas como se fosse um modo de viver, sentindo-se, no fundo, incapaz de realizar alguma mudança. Ou seja, algo a fez acreditar que mudar está acima de sua capacidade. E isso não é verdade!

O medo e a insegurança de conseguir realizar alguma mudança pode ter sua origem na infância, quando te faziam acreditar que não seria capaz de resolver nada por si mesmo. Mas agora, adulto, você pode mudar essas crenças e a realidade. Para reduzir os riscos do processo de mudança é preciso analisar a situação atual. Mas vá com calma, sem desespero ou pressa para resolver o que levou anos para chegar aonde chegou.

Perceba o que não está bem, o que te causa insatisfação. Como gostaria que sua vida estivesse? Qual o peso que seria ideal para se sentir bem? Se mantiver tudo igual, continuar fazendo tudo como feito conseguirá obter um resultado diferente do que tem obtido? Pense em como você poderia agir, o que depende apenas de você? Imagine como gostaria que tudo fosse.

Como deseja que sua vida esteja daqui cinco anos? Se continuar fazendo como tem feito, irá conseguir chegar lá como quer? Deixe sua fantasia rolar sem censuras, medos, permitindo-se apenas sentir todas as possibilidades, mesmo aquelas que a princípio pareçam impossíveis. Ao imaginar, como você se sente? Mais aliviado, mais feliz? Ou a angústia aumenta?

É preciso identificar o que sente, pois é esse sentimento, no caso de alívio, tranqüilidade e paz, que vai indicar se esse é o caminho que deve seguir. A imaginação apoiada na vontade, do desejo sincero de conseguir, tem um poder muito forte para o inconsciente na criação da realidade.

Ao entrar em contato com seus próprios sentimentos, desejos, valores, perceber as crenças que não servem mais e devem ser jogadas fora, se sentirá mais próximo de sua essência, do seu verdadeiro "eu". Agora procure resgatar suas referências internas que devem estar perdidas ou sendo regidas pela influência de outras pessoas.

Aproveite e jogue fora tudo aquilo que te limitou até hoje, que te impediu de acreditar em você. É hora de ser honesto e verdadeiro consigo próprio ao buscar o que realmente quer e não desistir por se considerar incapaz de conseguir ou que não seja merecedor. Não limite seus desejos.

Analise suas escolhas e decisões que tomou até hoje e perdoe-se pelas escolhas erradas que fez no passado. Tire apenas as lições que deixaram. Perdoe-se do que já fez e lembre-se que na época era o melhor que conseguiu fazer, afinal você não tinha os valores e experiência de hoje. Agora escolha um caminho e comece a agir. Não pense em quanto tempo irá demorar em surgir o resultado. O importante é fazer a caminhada.

Nem sempre é possível ter certeza do resultado de nossas escolhas, mas lembre-se de que se não mudar, os resultados serão os mesmos e a insatisfação continuará. É isso o que quer? Com certeza não. Para mudar o resultado terá que mudar alguns hábitos. Como você pode começar? Arregace as mangas e vá em frente! Qual pode ser o primeiro passo? Que tal começar acreditando mais em você?

Comente

Últimas