Sempre é tempo de recomeçar

Sempre é tempo de recomeçar

Neste final de ano deixe de lado as lamentações, os pensamentos negativos, sua tendência em sentir que nada vai melhorar, as insatisfações, preocupações, enfim, a sensação de que não vai conseguir o que quer, mas que são sentimentos até naturais pelo próprio estresse da época. Deixe de lado o papel de vítima, de que tudo de ruim acontece com você e REAJA!

Seja qual for o problema que você esteja passando, você pode reagir. Mas para que esse processo de mudança possa ocorrer é preciso que ocorra primeiro dentro de você. Lembre-se, os problemas não deixam de existir, mas o que pode fazer a diferença é a sua maneira de enfrentar um a um. Você pode não ter controle sob os fatores externos, pessoas, fatos, mas pode ter controle sob seus próprios pensamentos e a própria vida.

Para isso você pode começar fazendo uma faxina mental. Vamos tirar tudo aquilo que faz sofrer de dentro de você. Faça uma lista agora mesmo do que incomoda, preocupa, irrita e das lembranças que não usa e não quer mais. Conforme for escrevendo ou lembrando do que você quer se livrar imagine realmente "saindo" de dentro de você.

O que você quer jogar fora, tirar de dentro de você? Jogue fora aquelas palavras que ouviu e machucam até hoje. Jogue as mágoas de um amigo, de um parente, as lembranças de um dia triste. Jogue fora as desilusões, as brigas, a raiva, aquela angústia no peito, a tristeza, o desânimo, o fracasso, a insegurança, culpa, o medo, a depressão. Se estiver com alguma dor ou doenças, imagine saindo de dentro de você. Jogue fora todas as expectativas frustradas, todos os relacionamentos doentes e destrutivos. Jogue fora tudo aquilo que não deu certo.

Jogue fora tudo aquilo que te prende a um passado que faz sofrer. E também todas as tranqueiras que guardamos e machucam. Jogue fora fotos que só trazem lembranças tristes ou de quem te machucou. Para que guardar coisas que só trazem lembranças ruins? O que mais você quer jogar fora? Jogue sua ansiedade, seu vazio interno. Jogue sua necessidade de comer sem parar. Jogue tudo fora, sem culpa e, se ela aparecer, também a jogue fora.

Livre-se da sua necessidade de agradar, ser aprovado. Deixe de lado os sonhos de outras pessoas. Pare de carregar o mundo (problemas dos outros) nas costas e sinta-se leve, solte seus ombros, respire profundamente e ao soltar o ar por entre os lábios, imagine soltando e saindo de dentro de você toda energia negativa que existe dentro de você e prepare-se agora para resgatar ou recomeçar a ter os seus próprios sonhos.

Depois que escreveu tudo isso numa folha de papel, você poderá amassar, rasgar ou colocar fogo para que o Universo transforme tudo isso.

Agora vamos começar a preencher todo esse espaço vazio. Você irá escrever em outra folha de papel. Só que essa você não irá jogar fora, mas pode colocar uma gotas de perfume e guardar num lugar muito especial.

Com o que você quer ocupar esse espaço? Coloque o que quiser, eu só vou dar algumas sugestões. Você pode começar imaginando uma linda luz azul envolvendo todo seu corpo, por dentro e por fora. Agora coloque dentro de você determinação, compreensão, serenidade, discernimento, calma, alegria, realização pessoal e profissional. Coloque ainda, beleza, prosperidade, sucesso, relacionamentos saudáveis. Coloque perdão, principalmente, o perdão por você mesmo.

Imagine o relacionamento com aqueles que você ama, tranqüilo, com muita harmonia. Quais são seus sonhos? Sonhe alto... Queira o melhor do melhor! Queira coisas boas para sua vida. Preencha seu corpo com muita saúde, pois assim será mais fácil conquistar tudo que merece. Coloque ainda PAZ, sua capacidade de amar. E coloque dentro de você e em tudo que fizer me sua vida, muito AMOR, pois o amor verdadeiro é o sentimento mais forte e importante que existe. E é só por ele que sempre vale a pena RECOMEÇAR!!! E recomece quantas vezes for necessário. Para isso você só tem que acreditar que você consegue e que você merece!

Feliz 2003!

Comente

Assuntos relacionados: psicologia vida estresse ano novo pensamentos

Últimas