Sonhos de consumo: como economizar para realizá-los?

Antes de ceder ao impulso de comprar é essencial avalie qual a necessidade de adquirir o produto

Sonhos de consumo como economizar para realizálos

O que é que nos deixa paranoicas, com o pensamento fixo, querendo desesperadamente entrar em dívidas para conquistar? Não, não é o amor, mas um sonho de consumo. Antes de meter os pés pelas mãos para conseguir alcançá-lo, é bom ler algumas dicas de economia para aproveitar ao máximo sem dores de cabeça.

Primeiro é preciso acalmar a euforia e avaliar se aquilo que você tanto deseja é mesmo necessário. O consultor financeiro Mauro Calil pondera: "É indicado avaliar a necessidade da compra ou se você está motivada por fatores externos, como propagandas e amigos".

Depois, determine um prazo para que esse seu sonho seja alcançado e crie uma estratégia para realizá-lo, se possível e de preferência, à vista.

O educador financeiro Reinaldo Domingos recomenda: "Corte gastos tolos, evite tentações de liquidações e parcelas prolongadas. Coloque todos os seus ganhos e despesas em uma planilha e acompanhe mensalmente a evolução dos gastos. Assim você descobre mais facilmente qual caminho seu dinheiro está seguindo".

Por fim, escolha um plano para poupar dinheiro, já que isso colaborará muito na hora de realizar seus sonhos comprando-os à vista e economizando.

"Para os sonhos de curto prazo, coloque o dinheiro na caderneta de poupança; aos de médio prazo, no CDB, tesouro direto (títulos públicos) ou fundo de investimentos; e aos de longo prazo, na previdência privada ou tesouro direto (títulos públicos)", indica Reinaldo.

• Smartphone

Se esse for o seu sonho, é essencial que você avalie qual a necessidade de adquirir um novo aparelho, já que a moda é trocar de celular a cada seis meses, seguindo as tendências de lançamento. "Caso decida pela compra, avalie fatores como preços, modelos, benefícios e, se possível, pague à vista para garantir um desconto", indica Mauro. Se você não conseguir pagar tudo de uma vez, opte pelo menor número de parcelas para não comprometer o orçamento por um prazo muito longo.

• Móvel ou eletrodoméstico

Esse é um bem um pouquinho mais durável, mas nem por isso deve estar longe da pergunta "eu preciso disto?". Pesquise bem os preços e veja que, talvez, é melhor guardar dinheiro por algum tempo ao invés de entrar em prestações infindáveis com juros altos. Caso a necessidade seja muito grande, siga a mesma regra do smartphone e busque a menor quantidade de parcelas possível.

• Viagem

Para esse sonho, existem diversas variáveis que podem influenciar na sua compra, como o destino da viagem, levantar os custos com traslado (carro, ônibus, avião, navio), hospedagem, seguro, alimentação, passeios, compras e presentes, etc.

"É fundamental que, do valor a ser gasto, se tenha, no mínimo, 40% de reservas para eventualidades. Também chamo a atenção para os impostos de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 6,38% sobre as compras no exterior, que são cobrados sobre os cartões de créditos e agora também para os cartões pré-pagos", alerta Reinaldo.

"Os principais erros cometidos por quem sonha é não fazer um plano e não seguir o plano feito. Os impulsos de consumo e a indústria do ‘eu me permito’ estragam qualquer conquista substancial, pois confundem as pessoas", aponta Mauro.

Então coloque tudo na ponta do lápis (ou nas células da planilha) e comece a economizar!

Contatos:

Mauro Calil - Consultor FinanceiroReinaldo Domingos - Educador Financeiro

Juliany Bernardo (MBPress)


Comente

Assuntos relacionados: bem estar comportamento sonho de consumo

Últimas