Terapia de casal: quando fazer?

A terapia pode ajudar a melhorar o casamento

Terapia de casal quando fazer

Por mais que os trâmites para colocar um ponto final nos enlaces matrimoniais estejam menos burocráticos, ninguém se casa já achando que pode não dar certo. Quem realmente está em busca de um amor verdadeiro e tranquilo, e crê que já encontrou, não desiste fácil diante da primeira dificuldade.

Quando as brigas tomam o lugar do diálogo na hora de resolver pendências, há casais que procuram uma terceira pessoa para interferir positivamente na relação. E um desses socorros está na terapia de casal. O profissional especializado no assunto não tem o objetivo de sugerir comportamentos, nem de ditar o que cada parte deve fazer, mas trabalha como facilitador da comunicação.

"A terapia de casal se faz necessária quando o diálogo cessa ou se torna inviável", explica a psicóloga Marisa de Abreu. Entre os gatilhos que motivam os casais a procurar uma terapia estão traição, distanciamento ou agressividade aparentemente sem motivo por uma ou ambas as partes e fortes motivações para atividades que excluem o parceiro. "Chamo de gatilhos, porque é muito claro que, por trás de uma traição, ou de priorizar o chopp com os amigos em lugar de uma atividade com seu parceiro, há algo muito maior."

A especialista afirma que, geralmente, a mulher procura mais a psicoterapia de casal, enquanto os homens se mobilizam menos para a manutenção do relacionamento. Eles podem até sofrer com a possibilidade de rompimento da vida a dois, mas não acreditam que haja algo para ser feito. "Eles são mais prepotentes a acham que podem resolver tudo sozinhos ou que as coisas retomarão a normalidade por si só", comenta.

A terapia não costuma seguir um método fechado. Tudo vai depender do especialista. É possível que, inicialmente, a parte que teve a iniciativa seja atendida primeiro ou que, eventualmente, uma das partes compareça sozinho. Há ainda casos em que o casal vai junto a todas as sessões.

Outro ponto importante ressaltado pela especialista sobre a terapia é que o profissional contratado só vai salvar a relação se o objetivo do casal for realmente esse. Muitas vezes o que as partes querem mesmo é justamente perceber se há salvação, se há sentimentos suficientes para que ambos se esforcem pela renovação da relação. Não é possível salvar um casamento que não há mais base para se sustentar.

"Há situações nas quais uma parte do casal só comparece à terapia para obter ajuda do terapeuta para mostrar a outra pessoa que não há sentimentos suficientes para continuarem juntos", diz Dra. Marisa. "Em outras há um relacionamento em paralelo que só não foi exposto por falta de coragem de uma parte deste casal. Assim, o parceiro usa a terapia para ter coragem de anunciar que já está em um novo relacionamento ao qual pretende se dedicar integralmente", completa.

Para os casais que já identificaram problemas na relação e também para os que desejam evitar crises, Dra. Marisa aconselha: "Comunicação e empatia são os pontos principais para uma boa vida a dois. É preciso saber entender que tipo de sentimento o homem nutre pela mulher, e esta saber expressar qual sentimento nutre por seu parceiro."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Últimas