Um dos motivos para comer compulsivamente: a solidão

Um dos motivos para comer compulsivamente a solidã

Todos sabemos que cada um tem uma ou mais motivações para comer em excesso, mas um dos motivos mais citados ainda é a solidão. Não me refiro apenas àquelas pessoas que moram literalmente sozinhas e dependem exclusivamente de si mesmas, mas daquelas que se sentem sós mesmo quando acompanhadas e, talvez seja até pior, pois muitas vezes continuam a se doar para o outro e sem perceber, se abandonam.

É muito comum ouvirmos: tenho tanto medo de ficar só, sinto como se houvesse algo errado comigo. Quero dizer, se estou sozinha é porque ninguém me quer.

Solidão é o sentimento de estar excluída, não ser bem recebida, onde sente que não é reconhecida, útil ou aceita. A maioria teme a solidão, porque a associa a pior espécie de abandono. Mas, infelizmente, quem se sente só não consegue perceber o quanto se abandonou, percebe apenas que não é amada ou digna de receber amor, atenção, carinho.

Como pode receber de alguém algo que ela mesma não consegue se dar? E, para compensar toda esse abandono e em conseqüência esse vazio, preferem se empanturrar de espaguete com molho ou uma caixa de bombons. Comem mais e mais, de maneira descontrolada e impulsiva.

Quando há alguma situação onde não há o controle é preciso entender que quem está controlando é o inconsciente. Isso quer dizer que enquanto alguns conteúdos inconscientes não se tornarem conscientes, a compulsão irá continuar independente do que se faça. Toda situação de conflito e sentir-se só pode ser um dos geradores desse conflito. Faz com que seja ativado alguns conteúdos inconscientes que, como não são identificados, eles se manifestam de diversas maneiras. Uma delas pode ser comendo compulsivamente. Ou seja, não é a situação de sentir-se só que a faz comer compulsivamente, mas sim algum conflito interno que precisa ser identificado.

Todos queremos ser aceitos, amados, reconhecidos, compreendidos, importantes, protegidos, acolhidos e, se não recebemos isso, nos sentimos abandonados, rejeitados, sós. Para não nos sentirmos assim, acabamos por nos isolar. Muitas pessoas se tornam muito solitárias por puro medo da rejeição. Claro que é muito bom ter um ombro para chorar, uma palavra amiga num momento de desespero, alguém para dividir uma conquista, mas é preciso aprender a conviver consigo mesma para que haja o encontro com o outro.

Quando estamos na companhia de outros, verificamos que tipo de pessoa eles gostariam que fôssemos. Quando estamos sós, verificamos quem somos realmente. E esse pode ser um dos pontos principais do pavor da solidão: a possibilidade de entrar em contato com seus reais sentimentos. Para isso vale todo tipo de fuga: comer, beber, sair, manter sempre a televisão ou o rádio ligados, tudo para evitar entrar em contato consigo mesma e com seus sentimentos. Mas, se não consegue ficar em sua companhia, como pode esperar que alguém fique?

Para algumas pessoas ficar só pode se tornar insuportável. É hora de se perguntar: como é estar com você mesma? Qual é sua resposta? Será que não está se deixando muito de lado, priorizando as necessidades dos outros e deixando as suas em segundo plano? Estar só é uma oportunidade de estar consigo mesma, se conhecer e crescer. Enfim, a solidão não tem relação alguma com viver sozinha, pois é possível se sentir muito bem sozinha, desde que esteja conectada consigo mesma.

Para enfrentar a solidão

  • Procure preencher seu tempo com atividades agradáveis e que não seja comendo.
  • Faça alguma atividade física.
  • Pratique relaxamento ou meditação, isso ajudará a entrar em contato com você mesma.
  • Faça trabalhos voluntários, onde se sentirá útil e importante. Ao mesmo tempo em que ajuda alguém, estará também se ajudando.
  • Participe de palestras sobre assuntos que gosta, pois interesses em comuns unem as pessoas.
  • Lembre-se: a solidão pode significar a ausência de si mesma. Em que momento você se abandonou?
  • Converse muito consigo mesma, isso ajuda a entrar em contato com seus sentimentos e aumentar seu autoconhecimento.
  • Se a solidão persistir, pergunte a si mesma quais outros sentimentos estão dentro de você, pode ser rejeição, abandono, desamparo, medo. Identifique e permita-se chorar se tiver vontade. É preciso deixar sair toda energia acumulada para que a tensão diminua.
  • Ter alguém ao seu lado não é garantia de que essa pessoa sempre te dará o que precisa.
  • Em vez de buscar amor e companhia na comida, procure em você mesma!
  •  

    Comente

    Últimas