Um por todos e todos por um!

Um por todos e todos por um

Hoje em dia é comum em uma casa a preocupação com a alimentação, com a saúde, com o peso e, logicamente, com um corpo mais harmonioso e bonito.

Desde pequeno há uma preocupação com a preservação da saúde.

Como o mundo está mais para diet e light, todos de uma forma ou outra acabam entrando nesta freqüência. A impressão que tenho é de que em todas as casas, em todos os lares, existe alguém que está se submetendo a algum tipo de proposta que esteja relacionada ao corpo.

Se no momento não está fazendo absolutamente nada, já fez ou está pensando em fazer, ou ainda, tem certeza que alguém está precisando.

O mundo não é só visual, mas é através das imagens que temos o primeiro contato com o real, portanto, não há como escapar. Fico então atenta aqueles que estão se submetendo a uma dieta alimentar e a casa toda não está tão necessitada assim.

Primeiramente as dificuldades de seguir este caminho só, e sem muito apoio assusta. Em seguida, o constrangimento em importunar e fazer uma casa inteira se adequar a novos hábitos alimentares não é confortável.

O que fazer então?

Sempre oriento meus pacientes quanto à necessidade de fazer a casa, as pessoas que moram juntas, entenderem o momento pelo qual estão passando.

Tem que haver sensibilidade, respeito e carinho por parte de todos.

Sugiro então, estas dicas:

1- Comunique a todos que está iniciando a sua reeducação alimentar.

2- Não passe uma coisa muito triste e pesada, como se estivesse doente.

3- Providencie os alimentos necessários para a elaboração do seu cardápio. Esta tarefa é sua. Programe suas idas ao supermercado semanalmente.

4- Se você for privilegiado e puder contar com o apoio de alguém que cozinhe, peça que siga corretamente as orientações já previamente escritas.

5- Explique a todos, sem distinção, que este período é muito importante e que precisará da colaboração e força de todos.

6- Previna que, em determinados momentos, poderá se sentir mais triste e até ficar de mau humor. Nada pessoal...

7- Não tenha o menor pudor em pedir carinho, compreensão. Se você não falar, será difícil de ser entendido.

8- Explique que a alimentação é saudável e comum. Não há nada de tão especial que não possa ser servido aos demais. Se houver adesão, muito melhor.

9- Deixe claro que você está em dieta e não a casa. Não imponha nada, apenas oriente e estará também promovendo uma reeducação alimentar.

10- Peça PACIÊNCIA. Todos precisarão.

Comente

Assuntos relacionados: psicologia família dieta união

Últimas