Você é um bom exemplo para os seus filhos?

Suas atitudes são mais que os ensinamentos para as crianças

Você é um bom exemplo para os seus filhos

Apesar dos ensinamentos que as crianças recebem na escola e em casa, uma coisa é fato: mais importante do que isso são as atitudes que os pequenos veem nos adultos que admira, sendo pais ou professores, pois é aí que ele vai se inspirar. Pensando assim, você é um bom exemplo aos seus filhos?

Eline Kullock, que faz palestras sobre as gerações X e Y (crianças nascidas após o "baby boom"), explica que as crianças buscarem o modelo nos pais é intrínseco. "Os filhos aprendem a partir do comportamento dos pais e vivenciam isso desde o berço. Cada emoção dos pais tem interferência na vida do bebê e ele, como uma esponja, vai absorvendo tudo o que percebe", afirma.

Como os pais são o primeiro contato da criança com o mundo exterior, eles exercem uma grande influência sobre a personalidade dos filhos e são parte significativa de todas as decisões que as crianças eventualmente tomem.

"Se os pais exercem suas atividades com entusiasmo e alegria, seus filhos tendem a achar que o mundo pode ser alegre e desafiador. Se seus pais atuam de forma deprimida, reclamando sempre, seus filhos tenderão a achar que a vida é difícil e não vão conseguir enxergar a alegria da vida", explica.

Além dos pais, o meio onde a criança está inserida também tem grande influência na criação do caráter da criança. "São comuns os casos de gêmeos que têm comportamento bastante diferente, irmãos que foram educados pelo mesmo pai e pela mesma mãe e tem personalidades muito distintas devido a isso", lembra Eline.

"Faça o que eu digo, não faça o que eu faço"

A ideia de apenas dizer à criança o que fazer, mas não dar a ela exemplos suficientes para basear suas ações não será eficiente. Pelo contrário, causará o efeito de desobediência e desentendimentos entre pais e filhos.

"A criança vai absorver o comportamento que ela percebe no meio ambiente. Provavelmente ficará mais confusa quando o comportamento for ‘faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço’, podendo ter maiores distúrbios de personalidade no seu desenvolvimento", diz a palestrante.

Para colocar em prática um ambiente que beneficie e estimule o crescimento da criança, seja sempre sincera. Observe os pequenos sinais dados por seus filhos na fala, em como eles se expressam, de que forma reagem às suas regras e como se comportam em relação às restrições impostas por você. Dessa forma, você passará a conhecer melhor o seu pequeno e você mesma.

Tenha também uma boa comunicação com o resto da família, tendo em vista que o comportamento de todos reflete nas atitudes da criança ao longo de sua vida. "A gente não ensina somente aos filhos, eles nos ensinam muito! Aprenda a escutá-los, elogiá-los quando merecerem e a repreendê-los quando for necessário. Toda criança precisa de limites e os pedem o tempo todo, portanto, os pais devem saber que a prioridade é educá-los", completa Eline Kullock.

Não se esqueça ainda de explicar o porquê de cada "não" dito e cuidar para que seus filhos não reproduzam seus piores defeitos (que podem passar despercebidos no dia a dia), como explícito no comercial abaixo:

Clique aqui para ver o comercial

Juliany Bernardo (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: bem estar filhos comportamento

Últimas