A verdade sobre os Esteróides Anabolizantes

A verdade sobre os Esteróides Anabolizantes

A crescente utilização das drogas anabolizantes contribui para uma má compreensão do aumento de volume muscular induzido pelo exercício.

Não existem dúvidas de que estas drogas favorecem a hipertrofia, no entanto, muitas pessoas acreditam que o aumento deste volume muscular fica muito difícil de ocorrer sem o uso destas drogas, o que não é correto.

Mas enfim, o que são estes famosos anabolizantes?

Os famosos anabolizantes são drogas relacionadas ao hormônio masculino testosterona produzido pelos testículos. A testosterona é um hormônio natural produzido pelo homem e pela mulher em menor quantidade. A produção e secreção no homem é em média 40 vezes maior do que na mulher.

Este hormônio produz muitos efeitos no organismo, que podem ser divididos em anabólicos e androgênicos. Os efeitos anabólicos são: aumento de massa muscular, melhora da força e resistência das contrações musculares, melhora da transmissão do impulso nervoso, aumento do conteúdo de substratos energéticos na fibra muscular, estímulo ao crescimento da estatura de pré-púberes e melhora da capacidade de recuperação.

Os efeitos androgênicos são relacionados à maturação sexual. No homem desenvolve as características sexuais masculinas como engrossamento da voz, crescimento dos pêlos, desenvolvimento do pênis e testículos e produção de espermatozóides.

Os esteróides anabolizantes são usados clinicamente em casos de câncer, aids, doenças neuromusculares, anemia, osteoporose entre outras doenças. Mas muitas pessoas usam os anabolizantes sem sequer saber a procedência da droga, o grau de pureza ou contaminação da droga, os benefícios, os prejuízos, as doses, etc...

Estas drogas podem ser tomadas na forma de comprimidos ou injeções e seu uso ilícito pode levar o usuário a utilizar centenas de doses a mais do que aquela recomendada pelo médico. As doses ingeridas chegam a ser até 100.000 vezes maiores do que as doses produzidas pelo corpo.

Os principais esteróides anabolizantes são: oximetolona, metandriol, donazol, fluoximetil testosterona, mesterolona, metil testosterona. Os mais utilizados no Brasil são a testosterona e nandrolona.

Várias pessoas ao começarem a usar os anabolizantes, seguem a orientação até de usuários, ex-usuários, professores de educação física desinformados, sem conhecimento técnico científico, podendo ter sérios problemas e efeitos colaterais como sobrecarga no fígado (desde hepatite até câncer de fígado), retenção de água (inchaços e pressão alta), diminuição da produção da testosterona natural (esterilidade e até atrofia dos testículos), dificuldade ou dor para urinar e aumento da próstata no homem e queda de cabelo, hipertrofia do clitóris, crescimento de barba, masculinização da mulher e até risco de morte.

O abuso de anabolizantes pode causar ainda uma variação de humor incluindo agressividade e raiva incontroláveis que podem levar a episódios violentos. Esses efeitos são associados ao número de doses semanais utilizadas pelos usuários.

Um atleta de musculação de alto nível, por exemplo, faz um treino rigoroso e também uma dieta disciplinada, além de contar com o fator genético. É preciso ter em mente que as drogas não fazem campeões.

Vários atletas aumentam muito a massa muscular sem o uso de drogas. O treinamento correto, com a alimentação e o descanso adequados, darão excelentes resultados para a maioria das pessoas. Quando alguém não conseguir este resultado satisfatório com estes estímulos naturais, dificilmente terá excelentes resultados com o uso de anabolizantes.

Comente

Últimas