Benefícios da atividade física para a fibromialgia

Benefícios da atividade física para a fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome dolorosa crônica não inflamatória, caracterizada pela presença de dor músculo-esquelética (músculos, tendões e ligamentos), ou seja, dor pelo corpo todo e com múltiplos pontos dolorosos à palpação.

Envolve inúmeras manifestações clínicas como indisposição, fadiga, dor, distúrbios do sono, depressão e ansiedade. Pessoas com quadro de fibromialgia provavelmente terão sua vida social abalada, o trabalho prejudicado e qualidade de vida deficiente.

Sintomas da doença incluem alterações de humor e diminuição da atividade física, o que acaba agravando o quadro de dor. A população mais atingida são mulheres de 30 a 50 anos, embora crianças e adultos também possam apresentar fibromialgia.

A atividade física é o ponto alto no tratamento contra a fibromialgia, sendo assim, pessoas portadoras dessa doença não podem se dar ao luxo de não se exercitar. A atividade física promove um relaxamento nos locais afetados, bem como uma melhora dos sintomas e da qualidade de vida.

Exercícios de relaxamento e alongamento são importantíssimos bem como a postura correta no trabalho, em repouso, nas atividades de lazer e o condicionamento físico para fortalecer o sistema cardiovascular, elevando assim a capacidade respiratória e aumentando a musculatura e a força.

Esse condicionamento é obtido através de um treinamento progressivo em que a carga de esforço cresce de acordo com a capacidade cardiovascular de cada pessoa, o que favorece a mobilidade de grupos musculares que se encontram em contração prolongada, promove o alongamento dos tendões e melhora o equilíbrio durante a caminhada, fazendo com que a pessoa se sinta melhor e mais saudável.

Os exercícios devem ser iniciados lentamente, respeitando o limite de cada pessoa e depois devem ser aumentados gradativamente até cerca de 30 minutos. Nem sempre o resultado é imediato, podendo levar até 1 ano para se obter os benefícios, por isso deve-se começar o quanto antes. Esses exercícios devem ser realizados sempre pela manhã, prevenindo-se contra a sobrecarga e esforços repetitivos durante o dia todo.

As atividades aquáticas como a natação e a hidroginástica devem ser realizadas sempre em piscina aquecida, pois a água fria contrai ainda mais a musculatura causando mais dor. A caminhada é a atividade física mais indicada pois com ela consegue-se o que é necessário para amenizar a dor e ganhar confiança no dia a dia.

Aqueça-se antes de iniciar sua atividade física para que haja uma melhora no aporte sanguíneo para os músculos e tendões, adequando a freqüência cardíaca e respiratória. Com isso ocorre melhora na resistência física para os exercícios ou mesmo para as atividades diárias, que são o mais importante.

Os alongamentos vem depois para promover o equilíbrio, coordenação motora e amenizar a dor. Os exercícios de resistência são importantes para o condicionamento cardiovascular, controle de peso e fortalecimento muscular. E por fim o relaxamento tem sua vital importância, pois visam desacelerar o organismo para retornar à sua rotina.

Fazer exercícios físicos é uma medida saudável e importante para o portador dessa doença e seus benefícios são comprovados, então comece hoje mesmo! O início é sempre um desafio à vencer!

Comente

Últimas