Exercite-se com prazer!

Veja dicas de como ter motivação para fazer exercícios

Exercitese com prazer

É difícil ver grandes resultados quando fazemos algo que não gostamos, não é verdade? Com atividade física é a mesma coisa. Ela precisa estar aliada à motivação e a um objetivo claro (emagrecer, enrijecer...). Afinal de contas, somos movidos por metas.

"Estudamos quando temos prova na escola, trabalhamos quando precisamos do dinheiro, nos cuidamos quando a saúde já não está bem e com a atividade física não é diferente", diz o personal trainer Robson Santos.

Para que você realmente tenha vontade de se levantar do sofá e mandar o sedentarismo para bem longe, determinar o objetivo acaba sendo uma ferramenta importantíssima para manter seu foco e sua disciplina na atividade. "Temos que criar uma grande meta e pequenos objetivos de curto prazo para que seja mantida a motivação."

Objetivo definido? Então depois de fazer os exames médicos necessários é hora de conversar com um profissional de Educação Física e tornar a atividade física prazerosa. Mas procure ampliar seus horizontes e para de pensar que a motivação está apenas nos treinos que já está acostumada a fazer. Você pode encontrar satisfação em modalidades que talvez nunca tenha gostado. Basta mudar o jeito de praticá-las.

"A musculação é um grande exemplo disso. A maioria pode achar muito chata, especialmente as mulheres, por ser uma atividade com treinos longos, de uma hora ou mais, e ter que aguardar as pausas entre os exercícios. Na verdade a musculação não precisa ser sempre assim", afirma Robson.

E sugere uma solução: "A aula pode ser muito mais dinâmica, sem intervalos, fazendo séries combinadas com outros aparelhos e ainda colocando uma atividade cardiovascular no lugar do intervalo de descanso. O treino pode ser montado em apenas 30 minutos. Cabe ao professor identificar o perfil e preferências do aluno e propor um programa mais agradável".

Se mesmo com as mudanças a atividade não lhe motivar, procure praticá-las em algum local que lhe agrade. Isso também ajuda a manter a rotina!

Agora se você sempre foi sedentário ou está há muito tempo sem praticar exercícios, pegue leve. Segundo o personal, alunos com esse perfil devem começar com atividades de baixo impacto, como musculação, caminhada, natação entre outras. Mas o mais importante é fazer menos do que se aguenta.

Por exemplo: se a pessoa consegue caminhar por 30 minutos no máximo, deve começar com apenas 15 ou 20 minutos, deixando sobra. Com isso o organismo não sofrerá com a atividade, evitando que o corpo gere uma repulsa à atividade física. "Fazer menos do que pode deixa um gostinho de ‘quero mais’ para o próximo treino. Isso ajuda muito o sedentário a gostar da atividade física e dar continuidade", afirma Santos.

Um fator que o personal considera importantíssimo para ajudar você a sair do sedentarismo é treinar com hora marcada. Quando agendamos um compromisso, nos preparamos mental e fisicamente para esta atividade, o que acabará se tornando uma rotina automática. E quando não pudermos treinar no horário agendado, ineditamente devemos reagendá-lo.

Quando a pessoa possui alguma restrição médica (problemas de coração, predisposição a lesões ou problemas de coluna), o treino deverá ser prescrito após orientações do médico que acompanha o aluno. Em geral são sugeridos exercícios de baixo impacto e com controle de variáveis como intensidade, duração, carga, entre outras.

Juliana Falcão (MBPress)


Comente

Últimas