Ginástica passiva, fazer ou não fazer?

Ginástica passiva faz milagre

Você já deve ter visto na TV propagandas de aparelhos que prometem mudar o seu corpo sem que você tenha que fazer qualquer esforço. Quem não quer ficar sarada, sem nenhum "pneuzinho" e flacidez num piscar de olhos? Pois saiba que ainda não inventaram um aparelho capaz de tal façanha.

Você pode ter a certeza de que todos aqueles modelos que trabalham nestas propagandas e, que tem o corpo modelado e forte, malham pra valer, além de fazer um controle alimentar, muitas vezes bem rigoroso.

Não há milagres! Além do que a prática de atividade física não traz apenas benefícios estéticos, mas também melhora a saúde, o condicionamento físico geral e o humor. Fazendo exercícios ativos, os resultados são mais rápidos, seguros e duradouros. Enfim, são mais eficientes.

Estes aparelhos são inspirados em equipamentos de eletro-estimulação usados por cientistas russos em astronautas, para evitar a perda de massa muscular após suas viagens espaciais. Depois, foram utilizados para uso médico, com o propósito de recuperar músculos que estavam muito tempo sem se movimentar, ou seja, para finalidade terapêutica. A partir daí, passaram a ser usados como complemento nos treinos de atletas, em clínicas de estética e, por fim, chegaram ao uso caseiro.

Esses equipamentos fornecem estímulo elétrico para que o músculo se contraia, e por isso, realmente proporcionam uma melhora no tônus muscular, mas muito aquém se comparado à atividade física. Outra questão é: quem garante que esses aparelhos não afetam o sistema nervoso?

Além destes pontos, há pessoas que na ânsia de conseguir músculos desenvolvidos e de eliminar as gordurinhas extras, utilizam o aparelho de maneira incorreta e por tempo prolongado, podendo fadigar a musculatura e até causar lesões, principalmente os músculos pouco exercitados. Por isso, o ideal é realmente ir para uma academia, fazer uma avaliação física e traçar junto ao professor, um programa de exercícios incluindo exercícios aeróbios, musculação e alongamentos, de acordo com o seu interesse e atividades e aparelhos que a academia possui.

Malhe e faça também um controle alimentar sempre. E aí, se houver a necessidade de complemento com um destes aparelhos, tudo bem. Desde que haja o acompanhamento de um profissional que possa orientá-lo de maneira correta.

Comente

Últimas