Hidrate-se e cuidado com o calor excessivo

Hidratese e cuidado com o calor excessivo

O verão está aí. Nesta época onde o sol é muito forte, devemos redobrar os cuidados com a pele e mesmo com a saúde.

Para quem vai para praia há muitas opções como caminhadas, frescobol, vôlei, futebol, fresbee, peteca, futevôlei e atividades aquáticas como caiaque, esqui, kitesurf e outras.

Para quem vai viajar para o interior também há boas opções como caminhadas, bicicleta, andar a cavalo, além de atividades como o canyoning, arvorismo, rafting, rapel, mountain bike etc.

Mas, se você é daqueles que ignora o sol muito forte ou que até acha que fazendo exercícios nos horário onde ele está mais forte irá suar mais e, conseqüentemente, perder mais calorias e emagrecer, cuidado! Você pode colocar a sua saúde em risco.

É importante que você continue se exercitando, mas é essencial tomar alguns cuidados, entre eles evitar o sol muito forte e a desidratação. Você já ouviu falar de termorregulação? O nosso organismo possui um mecanismo encarregado de manter o nosso núcleo central (cérebro, pulmões, sistema digestivo, coração etc.) a uma temperatura estável.

Em repouso as zonas que mais geram calor em nosso corpo são o coração, o fígado, o cérebro e as glândulas endócrinas. Os músculos produzem pouco calor, quando em repouso, mas quando estão em exercício intenso isto muda e os músculos trabalham tanto que chegam a produzir 50 vezes mais calor do que o resto dos sistemas e órgãos juntos.

Quando a temperatura do corpo começa a aumentar, o nosso "termostato", que se situa no hipotálamo (cérebro) detecta a elevação na temperatura sanguínea e ordena uma série de ações de defesa.

Começa a sudorese (transpiração). O suor, ao evaporar-se sobre a pele, a esfria. Isso é sincronizado com o deslocamento de parte do sangue até a periferia do corpo, pela dilatação dos vasos superficiais (próximos à pele). Aí, então, passa mais sangue perto da parte externa do corpo, trazendo calor do interior do corpo para fora, sendo liberado pela pele, através do suor.

Suar é um mecanismo corporal para evitar o aquecimento do corpo. As glândulas sudoríparas se estimulam com o calor e começam a eliminar água, com um pouco de sais minerais. Para eliminar o calor do corpo, o suor deve converter-se em vapor.

Com a perda progressiva de água, pode ocorrer uma dificuldade de manutenção do desvio da circulação de sangue para a pele, além de reduzir a produção de suor, o que torna mais difícil combater o calor. Isto pode ser altamente prejudicial, podendo causar uma desidratação.

Quando o calor produzido pelo corpo não pode ser eliminado no ritmo necessário para evitar um superaquecimento ocorrem as chamadas lesões pelo calor. Um esportista que não exagera nos treinos e segue as recomendações necessárias, dificilmente sofrerá um choque térmico, com conseqüências graves.

Dicas

  • Use roupas de cores claras e adequadas a atividade, tempo e local.
  • Use boné, óculos e protetor solar.
  • Prefira horários em que o sol está mais fraco.
  • Se fizer esporte em local muito quente, diminua a intensidade em pelo menos 20% do habitual.
  • Se a umidade relativa do ar superar os 60%, as temperaturas consideradas perigosas começam nos 29 graus C, já que os dias de muito calor combinados com a alta umidade são os menos indicados para exercícios muito intensos.
  • As cãibras musculares podem indicar um aviso de perigo de choque térmico.
  • Muitas pessoas perguntam qual a quantidade de água ou isotônico a ser tomada durante o exercício. Há uma regra geral de tomar 200 ml 1 hora antes dos exercícios, de 80 a 120 ml a cada 15 minutos de exercício e até 1 litro depois dos exercícios, em pequenos goles. Assim, vale dizer também que quando você estiver treinando e sentir sede ou a boca seca, é sinal de que o seu corpo necessita de água e já está recorrendo as glândulas salivares.

    Escute o seu corpo. Faça exercícios, mas de maneira segura.

    Comente

    Últimas