Melhore seu sistema imune, faça exercícios

Melhore seu sistema imune faça exercícios

O sistema imunológico envolve mecanismos pelos quais o organismo se defende de invasores como bactérias, vírus ou parasitas.

O nosso sistema imunológico trabalha constantemente, veja exemplos:

  • Quando fazemos um corte muitos tipos de bactérias e vírus entram em nosso corpo através deste corte. O nosso sistema imunológico responde e elimina os invasores enquanto a pele cicatriza e sela o corte.
  • Quando respiramos, inalamos milhares de germes (bactérias e vírus) que estão flutuando no ar. O nosso sistema imunológico lida com todos eles sem problemas. Mas pode acontecer de um germe passar pelo sistema imunológico e pegarmos um resfriado uma gripe ou algo pior. São sinais visíveis de que o nosso sistema imunológico não conseguiu deter este germe. Mas depois de uns dias nós saramos porque o sistema imunológico foi capaz de eliminar o invasor depois de tomar conhecimento dele. Se o sistema imunológico não fizesse nada, jamais conseguiríamos sarar.
  • Rejeição a um órgão transplantado, entre outros exemplos.
  • Vários estudos publicados no jornal do American College of Sports Medicine constatam que o exercício, quando praticado com regularidade e num ritmo moderado, diminui as chances da pessoa pegar infecções, fortalecem o organismo e os sistemas de defesa.

    Porém exagerar nos treinos e ultrapassar os limites podem causar o efeito contrário. Atletas que fazem treinos muito fortes e desgastantes estão mais suscetíveis a gripes e problemas respiratórios.

    A prática de exercícios e treinamentos intensos, onde não há uma recuperação adequada pode provocar depressão do sistema imunológico, tornando-o mais susceptível a processos infecciosos, como gripes etc...

    A explicação para essa aparente incoerência está numa substância chamada glutamina, que se consome durante os treinamentos. É exatamente ela, a responsável pela alimentação dos leucócitos.

    Para evitar que isto ocorra, o ideal é manter treinos moderados ou fortes (mas de forma adequada) e ter o acompanhamento de um bom profissional ou no caso de atletas que treinam pesado, verificar com o nutricionista se há a necessidade de uma suplementação.

    Os aminoácidos de cadeia ramificada, conhecidos como "BCAAs", são usados na produção de glutamina e podem suprir essa carência, diminuindo as chances de doenças respiratórias.

    O exercício físico regular traz uma série de benefícios para o organismo, como redução de risco para doenças cardiovasculares e manutenção da massa corpórea em níveis seguros, além de ativar o sistema imunológico e estimular o sistema de defesa contra infecções, envelhecimento e câncer.

    A atividade física regular e controlada também pode ser uma grande aliada na luta contra doenças caracterizadas pela depressão imunológica, como é o caso da infecção pelo HIV. A questão, no entanto, é que não existem estudos conclusivos a respeito de "quanto de exercício" se pode "prescrever" a um paciente portador de HIV.

    De qualquer forma vemos grandes benefícios à saúde quando praticamos uma atividade física regular e bem orientada. O ideal seria fazer exercícios aeróbios de 5x a 6x por semana, exercícios resistidos de 3x a 4x por semana e alongamentos. O programa de exercícios deve ser montado por um profissional de Educação Física, a partir de uma avaliação física individual.

    Comente

    Últimas