Pilates na gravidez

Veja como os exercícios podem ajudar no período de gestação

Pilates na gravidez

Atenção, grávidas: o pilates pode ser tudo o que você precisa durante a gestação, a começar pelo ajuste da postura. A gravidez costuma fazer com que a mulher desloque o corpo para frente, por causa do peso abdominal, debilitando a postura. Os exercícios do pilates combinados a alongamentos são ótimos para reverter essa tendência.

Além disso, a prática de pilates fortalece membros superiores, inferiores, músculos do pescoço e da região cervical, preparando o corpo para o parto. Para gestantes, ele pode começar a ser praticado a partir dos 3 meses, estando contra-indicado apenas para a futuras mamães que tenham uma gravidez de risco, ou que nunca praticaram exercícios físicos - os resultados podem complicar os quadros. Fora isso, está liberado realizar os movimentos, já que vão auxiliar a adaptação do corpo à gestação.

Aliás, o pilates também é indicado para o pós-parto. Depois da recuperação, as mulheres que acabaram de ter filhos também podem apostar nos exercícios para voltar à forma. Ele ajuda a combater a flacidez e corrigir os músculos que se deslocaram durante a gestação, como o abdômen.

Durante a gestação, não são indicados muitos malabarismos e também ficam de fora os exercícios abdominais. Eles podem prejudicar a gravidez ou aumentar os enjôos. Em todas as situações, a prática deve ser acompanhada por um profissional fisioterapeuta ou educador físico especializados na área. O indicado é praticar de uma a três vezes por semana.

Além das mães, os bebês também são beneficiados pelo pilates. Ao praticar, a mãe libera endorfina no organismo, que chega aos bebês por meio da placenta, proporcionando bem-estar e relaxando os pequenos.

Por Caroline Sarmento


Comente

Assuntos relacionados: gravidez pilates

Últimas