Pilates reduz chances de osteoporose

A técnica inclui respiração, controle, concentração, precisão e fluidez do corpo

Pilates reduz chances de osteoporose

Engana-se quem pensa que Pilates é exercício de gente idosa. A técnica além de promover o equilíbrio do corpo e mente ajuda a prevenir doenças, como a osteoporose.

Tantos benefícios se dão por conta da base do Pilates, que alia técnicas de respiração, controle, concentração, precisão e fluidez do corpo. Como resultado, vem o alinhamento da postura, maior equilíbrio e coordenação, redução do estresse, alívio de dores crônicas, fortalecimento e flexibilidade dos músculos que ajudam no combate de doenças.

Para se ter uma ideia das melhorias do Pilates, um estudo recente na Universidade Estadual da Paraíba, em Campina Grande, na Paraíba, avaliou a influência do método Pilates na qualidade de vida dos idosos.

Os estudiosos usaram uma amostra de 20 idosos, sendo 90% mulheres, com idades entre 60 a 82 anos. Todos realizavam Pilates duas vezes por semana, de uma hora cada, em dias alternados.

Os idosos foram questionados quanto aos aspectos físico, psicológico e social para compor o quadro de qualidade de vida antes e depois da prática do método. No aspecto físico houve 80% de melhora, no psicológico 61% de melhora e no social 66,25%.

Segundo especialistas, os resultados da prática do Pilates em pacientes com osteoporose podem ser observados em pouco tempo. Durante as primeiras sessões, já é possível notar uma melhora da força muscular, aumento do relaxamento e da sensação de bem-estar.

A osteoporose, em geral, é caracterizada pela perda da massa óssea e a diminuição da resistência mecânica dos ossos por diversas causas, entre elas desequilíbrios hormonais. As regiões do corpo mais atingidas são os quadris, os punhos e a porção anterior dos corpos vertebrais, que sofrem desgastes com simples inclinações repetidas do tronco para frente, gerando fraturas espontâneas.

Veja outros benefícios do Pilates.

• Aumento da flexibilidade corporal;

• Melhora na função articular e alinhamento postural;

• Ganho de equilíbrio para prevenir lesões ou evitar padrões de movimentos incorretos;

• Oxigenação dos músculos e qualidade de sua função;

• Incorporação de consciência corporal, diminuindo os fatores de risco que podem levar a lesões;

• Diminuição da ansiedade e do nervosismo provocados pelo estresse e pelas tensões do dia a dia.

Natália Farah


Comente

Assuntos relacionados: saúde doenças osteoporose pilates

Últimas