Pratica natação? Fique de olho na qualidade da água

Pratica natação Fique de olho na qualidade da água

Piscina lembra verão, natação, atividade física e diversão, mas se a água não for devidamente tratada o que poderia ser divertido e saudável transforma-se em um aborrecimento.

Poucas pessoas reparam na qualidade da água das piscinas que usam. Seja clorada, salinizada ou tratada com ozonização, a água necessita de rigoroso tratamento e manutenção do nível de pH para eliminar microorganismos e garantir a saúde de quem a usa.

Uma água aparentemente limpa pode conter muitos microorganismos e contaminantes prejudiciais à saúde. A tarefa de limpá-la deve ser executada por profissional especializado que manterá a qualidade estética da água, cristalina, sem resíduos e sem odores desagradáveis, além de garantir a qualidade sanitária, ou seja, mantê-la saudável e segura para a saúde dos usuários.

Hoje, existem três tipos de tratamentos de água de piscinas: com água clorada, água salinizada ou tratada com ozônio. Conheça alguns dados para decidir em qual piscina se exercitará ou apenas se deliciará em dias muitos quentes.

Água Clorada

Basicamente há três etapas no tratamento:

1. Físico: é a limpeza física da água ou a remoção da sujeira visível (filtragem, peneiração, aspiração, escovação);

2. Controle do pH: indica se a água está ácida (pH menor que 7), neutra (pH igual a 7) ou básica (pH maior que 7);

3. Desinfecção: considerada a etapa principal do tratamento da água que garante a qualidade microbiológica, reduz a níveis considerados seguros os microorganismos presentes na água. Apesar de muitos não serem nocivos à saúde, alguns podem causar doenças e infecções (faringites, pé de atleta, micoses, conjuntivites, meningites, etc).

Os microorganismos existem naturalmente nas superfícies expostas ao ar, inclusive na água. As piscinas ficam vulneráveis às doenças causadas por alguns destes microorganismos introduzidos na água por seus usuários. Há muito tempo o cloro vem sendo utilizado como desinfetante de águas de piscinas e também de águas potáveis, com bastante sucesso. O cloro é regularmente adicionado na piscina e deve ser testado diariamente para o controle do pH da água.

Água Salinizada

Processo que transforma sal em cloro ativo natural, mantendo o mesmo padrão de higiene, mas sem deixar a pele e os cabelos ressecados. Este processo utiliza a molécula de sal e, através de uma forte corrente elétrica, quebra-a em íons de cloro e sódio. Estes íons de cloro se combinam com a água e formam o ácido hipocloroso, que trata a água da piscina.

Água Tratada com Ozônio

É o método mais sofisticado, que se baseia num sistema elétrico que purifica a água transformando o oxigênio do ar em ozônio, potente agente na eliminação das impurezas. Sendo um poderoso oxidante, tem uma ação desinfetante mais intensa e mais rápida do que o cloro. É o germicida mais poderoso que se conhece.

Nas piscinas tratadas com ozônio, mesmo com o cloro residual, elimina-se totalmente os desconfortos causados pelo cloro, como ardência nos olhos, pele e cabelos ressecados. Problemas como rinite ou alergias, não são potencializados porque, na verdade o real causador destes sintomas são as cloraminas, resultados da reação do cloro com a matéria orgânica (microorganismos, urina, suor, etc) presente na água.

Apesar de parecer insignificante, a qualidade da água influencia e muito sua saúde. Fique atenta ao tratamento da água da piscina que você freqüenta, em que tipo de manutenção é dado e se existe uma preocupação freqüente por quem administra a piscina. Depois é só mergulhar de cabeça com tranqüilidade.

Dicas gerais:

  • Não freqüente piscinas com lesões de pele, diarréias ou portando doenças contagiosas;
  • Evite utilizar calçados na área da piscina;
  • Não se alimente nem beba na piscina;
  • Lave as mãos com água e sabão depois de usar o banheiro ou trocar fraldas de crianças;
  • Observe os testes de qualidade, que devem estar expostos próximos à piscina.
  • Não dispense a ducha. Resíduos de filtros solares, bronzeadores e sujidades podem contaminar a piscina;
  • Fique atento à cor da água. Água turva ou esverdeada é sinal de tratamento inadequado. A água deve estar transparente de modo que seja possível a visualização dos frisos dos azulejos; Se houver excesso de cloro, os metais da piscina podem estar corroídos.
  • Verifique se as bordas da piscina estão lisas, sem presença de sujidade e/ou oleosidade;
  • Não devem existir azulejos quebrados nem rachados nas piscinas;
  • Cheiro forte de cloro e irritação nos olhos não significa, excesso de cloro e sim demanda insuficiente e alteração de pH.
  • Comente

    Últimas