Rotas alternativas para caminhadas nas grandes capitais

Caminhar é uma atividade física simples, natural, acessível e segura. É saudável e benéfica para a maioria das pessoas, mesmo quando portadoras de doenças mais graves.

Com a caminhada diminuímos o aporte no sistema metabólico e a atividade proporciona baixo impacto sobre as articulações. No entanto, uma importante vantagem não está nos fatores fisiológicos, e sim no aspecto de satisfação pessoal.

Quem experimenta esta prática como forma de lazer ou mesmo como exercício regular, ganha uma forma de vivenciar sua própria consciência corporal. É uma atividade física naturalmente anti-estressante que resulta em bem-estar geral. Por isso, caminhe sempre que sentir vontade e por que não, em bosques e parques que podem estar bem pertinho de você.

Conheça alguns locais muito interessantes e gostosos para fazer a sua nas grande capitais brasileiras.

São Paulo Parque Estadual Alberto Löfgren (antigo Horto Florestal)

Local de clima bucólico, com barulho de aves, onde você pode se deparar até com macacos em uma das muitas árvores. Há um percurso de 2 km com leves oscilações e demarcado a cada 100 m, onde são impressas no asfalto e suas direções informadas em flechas também no piso. Há como opção um outro trajeto também com 2 km só que com uma subida bem íngreme, que começa no portão principal. Existe ainda a trilha do Arboreto com 600 m que é plana. Há também áreas específicas para alongamento, prancha para abdominais e barras para flexão.

Cidade Universitária

Localizada dentro da USP (Universidade de São Paulo), possui percursos em solo asfaltado com 6 km, 8 km, 10 km e 12 km. Já o percurso menor que é de apenas 1 km é demarcado, com solo em terra batida e fica no Bosque da Física. Por ser dento da USP, após o horário de funcionamento normal, a entrada é permitida somente para quem possui carteirinha.

Parque Estadual Villa Lobos

Com estrutura muito boa e segurança feita pela Polícia Militar, possui bebedouros, lanchonete, quadras de basquete, futsal e tênis. As crianças podem alugar bicicletas e uma dica muito importante é não esquecer do boné e protetor solar, pois o parque ainda não possui muitas árvores, não tendo assim muita sombra. Os percursos possuem marcações impressas no chão a cada 100 m, mas é necessário prestar atenção, pois é bastante discreta. Há um percurso de 1,3 km em pista de concreto e o asfalto é dividido entre ciclistas, caminhantes e corredores. Existe uma área plana e ampla onde os mais preparados e habituados podem treinar ¨tiros¨ curtos de velocidade.

Parque Estadual Dr. Fernando Costa (Água Branca)

Possui trajetos com leves oscilações altimétricas, seus percursos são em asfalto e divididos nas distâncias: 689 m (azul), 1.130 m (vermelho) e 1.727 m (verde). Há um mapa com orientação com o marco zero e algumas placas que indicam as distâncias. Este parque é uma alternativa para os moradores da região que não correm nas ruas por causa das íngremes subidas ou de toda a poluição que envolve a avenida próxima.

O parque oferece segurança feita pela Polícia Militar (de bicicleta), bebedouros, sanitários, área de lazer para crianças e bancos para descanso. Além disso, os corredores e caminhantes podem se deparar com o criadouro de animais, onde ovelhas, pôneis, patos, galinhas e marrecos convivem harmoniosamente.

Parque Municipal do Carmo

Possui trajeto plano, demarcado, de terra batida, e em volta do lago com 1,5 km. O local oferece imensos gramados para treino de subida, sendo um dos melhores o acesso ao campo de futebol. Em determinados pontos a caminhada fica tão prazerosa e cheia de árvores que se esquece que a poucos metros há uma barulhenta avenida. Sua estrutura oferece bebedouros, mas um treino mais longo merece uma garrafinha extra. Próximo ao lago fica a área de lazer para as crianças e um local apropriado para alongamento, abdominal e flexões.

Parque Municipal Burle Marx

O destaque deste parque fica por conta de três percursos em terra batida envoltos por muita vegetação. As trilhas têm o mesmo início e se dividem com orientação de placas bem visíveis, porém sem marcação de distância, mas preenchem todos os gostos, com percursos planos, subida e descida com cerca de 1 km e misto.

Rio de Janeiro Circuito das Paineiras (Parque da Tijuca)

Percurso favorito dos maratonistas, fica no caminho para o Cristo Redentor. É uma estradinha linda de 4,5 km de encosta, quase exclusiva de caminhantes, corredores e ciclistas. Percurso com algumas ladeiras que compensa pela maravilhosa vista e a sombra contínua das árvores. Há equipamentos bem conservados para alongamentos e ginástica, e também várias bicas de água mineral para se hidratar. Outra deliciosa surpresa são três duchas naturais, sendo que uma delas é de 5 m de altura. O circuito termina na junção com a Estrada do Sumaré, onde o atleta pode voltar (4,5 km) ou incrementar seu treino com mais 7 km (descendo 3,5 km chega-se no portão de entrada da Floresta da Tijuca, onde também existem inúmeras trilhas). Mas descer a ladeira é uma opção recomendada apenas aos já habituados já que o caminho de volta é uma subida dos mesmos 3,5 km.

Pista Cláudio Coutinho - Forte São João

É uma opção de rara beleza, protegida da agitação e do barulho da cidade. Seu acesso é feito ao lado da praça de entrada do Bondinho do Pão de Açúcar, após uma pequena subida de paralelepípedos. Localizada dentro de uma área da Escola de Comando do Exército, é de lá que partem também as trilhas para escaladas até o morro da Urca e do Pão de Açúcar. Há um corrimão de concreto que limita toda a pista e pode ser usada para fazer alongamentos. São apenas 1.250 m de extensão, mas como só há uma entrada, o caminhante ou corredor totaliza 2.500 m. Uma opção para aumentar o trajeto é seguir até o Forte São João, via ciclovia (4 km ida e volta).

Lagoa Rodrigo de Freitas

Com marcação de distância a cada 100 m, esta é a pista considerada a melhor quando o objetivo é levar a caminhada a sério. A qualidade de pista asfaltada é excelente, sem inclinação e nem deformações. Só a de terra batida tem 2.500 m contínuos ao lado da pista, além de áreas gramadas. Faça o percurso do lado de Ipanema, de onde é possível apreciar a vista do Cristo Redentor, a Pedra da Gávea, além de se treinar com segurança. Este circuito funciona praticamente 24 horas por dia para quem curte correr, pois a maioria dos quiosques também funciona boa parte da madrugada. Para quem curte treinar maratonas, uma boa dica é dar a volta completa na orla.

Circuito Leme-Leblon

Cartão postal do Rio de Janeiro, a ciclovia da orla da zona sul é uma das opções mais concorridas da cidade, pois uma grande quantidade de pessoas divide o espaço com corredores, ciclistas, caminhantes e mamães com carrinhos de bebês. O ideal é optar por este percurso nas manhãs de domingo e feriados, quando a pista fecha para veículos num dos sentidos. Um outro atrativo é terminar seu treino com um mergulho no mar e ainda deliciar-se com uma gostosa água de coco. Para os mais tensos, tendas na praia oferecem massagens anti-estresse. Os percursos existentes são Leme ao Forte de Copacabana com 4 km, do Forte de Copacabana ao Mirante do Leblon mais 4 km e do Mirante do Leblon ao Arpoador, com 3.200 m.

Curitiba Parque Barigui

Muito verde e a companhia de um lago, atraem milhares de visitantes todos os dias. Dentro do parque existe uma academia de ginástica, totalmente gratuita e aberta ao público, com equipamentos para treinos aeróbicos e de musculação. A pista para caminhada e corrida é plana e em grande parte asfaltada, conta com alguns trechos de gramado bem conservado. A junção das duas pistas soma 5,4 km em uma volta, considerando a travessia da avenida que as separa. Na pista de dentro conta-se 2,1 km e a maior que é a de fora tem 3,3 km, com marcadores de distância a cada 100 m. Há também quadras poliesportivas para outro tipo de esporte e diversão.

Parque Bacacheri

Bastante procurado pelos esportistas da cidade, conta com percursos de 880 m às margens do lago e um total de 1.880 m na sua pista completa, que circunda a área total do parque. Possui área para vôlei de areia, playground, lago artificial e bosque com espécies nativas.

Parque Municipal do Passaúna

Parque localizado margeando a represa do rio Passaúna. Possui ancoradouro para barcos e beirando o lago, uma trilha ecológica com 3,5 km. Há também choupanas, recanto para as crianças e pesqueiros.

Brasília Parque Nacional de Brasília

O parque dispõe de duas trilhas em sua área interna, a do Capivara com duração de cerca de 20 minutos e a do Cristal Água, com duração de cerca de 1 hora. O Centro de Visitantes oferece uma programação para estas caminhadas. Outra atração do parque são as piscinas formadas a partir dos poços d´água às margens do Córrego Acampamento, pela extração de areia feita antes da inauguração de Brasília.

Parque da Cidade Sarah Kubistchek

Localizado no centro da cidade junto a Asa Sul, é exclusivamente voltado para o lazer. A pista que circunda toda a extensão do parque é dividida em duas faixas: a ciclovia e a de pedestres. Há também pistas de skate, patins e um kartódromo. Estão espalhados também campos de futebol, vôlei, tênis e outros esportes, bem como aparelhos para musculação e ainda uma escola de equitação.

Se você ainda não é praticante, aproveite estas dicas e comece logo. Utilizando rotas alternativas você pratica atividade física sem cair na rotina.

Comente

Últimas