Verão: hora de malhar o corpo na água!

Aproveite o verão e pratique atividades no mar, na lagoa, no rio

Verão hora de malhar o corpo na água

Está chegando a estação mais quente do ano. O sol forte e a possibilidade de pegar um belo bronzeado instigam muita gente a buscar exercícios que ajudem a manter o corpo em forma e a suportar as altas temperaturas. E uma boa opção são as atividades na água ao ar livre, pode ser no mar, na lagoa.

Quer algumas sugestões? Então veja se algumas das modalidades que o Cyber Diet separou combinam com você:

Caiaque:

Que tal vestir o colete, pegar os remos e desfrutar da natureza nessas pequenas embarcações? O esporte faz você perder calorias de acordo com o tipo de remada. Em águas tranquilas, ele se assemelha a um passeio de bicicleta, mas em águas revoltas dá para mandar embora até 350 calorias.

O melhor é que não há contraindicação. "Até gente que não sabe nadar, mas pelo menos fica tranquilo na água, pode praticar. Já atendemos pessoas de sete a 73 anos", diz Christian Fuchs, instrutor da Aroeira Outdooor. A prática e o tempo de dedicação vão depender do objetivo do praticante.

O caiaque pode ser praticado em lagos, rios e mares, o que define o local são o nível técnico e o esforço físico do praticante. Fuchs lembra que em São Paulo existem opções práticas perto da cidade, como a raia da USP ou a represa de Guarapiranga, e lugares muito bonitos, como o litoral norte. "Com um curso técnico a pessoa aprende a atividade e se diverte", conta o instrutor.

Durante a atividade a pessoa trabalha bastante a parte do tronco superior, costas, braços, abdômen e um pouco de pernas. Aprende também a manter uma postura correta, o que ajuda e muito no dia a dia. "Além da atividade física, é um modo de vida e proporciona saúde mental, contato com a natureza, com praticantes geralmente de bem com a vida, buscando experiências reais", diz Christian.

A Aroeira oferece cursos de caiaque oceânico com certificação da ACA (American Canoe Association), a maior entidade de canoagem do mundo.

Kitesurf

Deslizar pelas águas, saltar algumas ondas, voar e fazer manobras radicais. Tudo isso é possível com o kitesurf, modalidade que tem chamado e muito a atenção de quem gosta de muita adrenalina. Segundo Frederico Zucon, o Frid, instrutor da escola KitePoint São Sebá, o esporte mixa windsurf, esqui, wakeboard, surf e voo livre.

"Você desliza sobre a água em uma pranchinha, puxado pelo kite, que atua como uma asa impulsionada pelo vento", explica. Frida aposta que os surfistas vão adorar fazer kitesurf nos dias sem ondas. Os windsurfistas terão uma opção mais leve e divertida para dias de vento fraco. Os wakeboarders passarão a ter uma alternativa quando o vento entra ou a lancha quebra. E a galera do voo livre então logo se amarrará nesse esporte, que não polui nem agride a natureza.

O kitesurf pode ser praticado em mar ou lagoa, com mínimo de ventos constantes de 12knots (25km/h). "Os melhores lugares para se praticar estão no nordeste no segundo semestre, com a chegada dos ventos alísios", orienta Frid.

A modalidade trabalha pernas, costas e braços, sendo considerada um complemento para quem quer definir o corpo. O gasto médio de calorias vai depender do praticante. "No aprendizado se gasta muitas calorias. No nível intermediário e avançado pode se gastar muito com um treino específico, de acordo com a modalidade, ou pode se gastar pouco fazendo um velejo tranquilo", conta Frid.

Como todo esporte de ação, o kitesurf exige cuidados. Portanto, antes de praticar consulte um bom médico. Após o aval do especialista procure uma boa escola, com instrutores qualificados e com equipamentos em bom estado. O instrutor da KitePoint ressalta que o único pré-requisito do aluno é saber nadar.

"O equipamento todo é fornecido pela escola. E o kitesurf pode ser praticado por pessoas a partir dos 10 anos", afirma Frid. "Para se exercitar com tranquilidade o aluno precisa ter entre cinco e 10 aulas, dependendo de habilidade individual", completa.

Stand Up Paddle (SUP)

O Cyber Diet já falou sobre este esporte, mas é bom ressaltar que ele também disputará a preferência da galera no próximo verão. Ele mistura remada com surfe e pode ser praticado em mares, lagoas, represas, lagos, rios e açudes. "Iniciada no Havaí em 2004, a modalidade está explodindo no mundo todo como uma maneira de juntar exercício, passeio e diversão na água", comenta Frid.

O SUP trabalha todos os grandes grupos musculares do corpo, sendo muito utilizado como complemento para atletas que procuram uma atividade ao ar livre para condicionamento físico. "Com certeza é uma das melhores opções para deixar o corpo legal. Na remada do SUP o praticante, ao ficar em pé sobre a prancha, trabalha pernas e glúteos para se equilibrar. E no momento da remada trabalha abdômen, braços, costas e trapézio", diz o instrutor da KitePoint.

O gasto calórico depende da intensidade, mas a queima é maior do que no remo. A vantagem é que o SUP pode ser praticado por pessoas de qualquer idade, desde que saibam nadar e que estejam munidas de equipamentos de segurança, como um colete salva-vidas. "Em uma hora de aula o aluno está apta a praticar sozinho", garante Frid.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Últimas