Bulimia Nervosa: o que é isso?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Bulimia Nervosa o que é isso

A bulimia nervosa é um transtorno alimentar como a anorexia nervosa e o transtorno do comer compulsivo.

A bulimia nervosa tem como característica principal episódios de voracidade alimentar, onde a pessoa consome grande quantidade de alimentos num período pequeno de tempo e depois tenta compensar essa situação com malhação excessiva, uso de diuréticos, laxantes ou mesmo através de vômitos forçados.

Para diagnosticar um caso de bulimia nervosa, deve haver uma freqüência de cerca de dois episódios de comilança excessiva e medidas compensatórias por semana, durante três meses.

Um episódio de comilança excessiva está relacionado ao consumo demasiado de alimentos, principalmente aqueles de alta densidade calórica. Ou seja, grande quantidade de calorias para uma pequena quantidade de alimento, durante um período limitado de tempo, cerca de 2 horas em média.

Juntamente com os episódios, os pacientes podem sentir falta de controle sobre a sua alimentação, falta de controle na hora de parar de comer e incapacidade de escolher os alimentos.

Além disso, é freqüente o uso de medidas que tentam amenizar o problema, completamente inadequadas, chamadas de medidas compensatórias, como ficar em jejum muito tempo, fazer atividade física de forma excessiva, além do freqüente uso de medicamentos como diuréticos e laxantes, que para o doente está ligado com a eliminação do peso ganho durante os episódios de compulsão.

Outro recurso muito utilizado é a indução do vômito, que provoca inúmeros malefícios ao paciente como esofagites, devido ao conteúdo ácido do estômago retornar freqüentemente ao esôfago, perda de nutrientes e íons como sódio e potássio etc.

Os mais atingidos pela bulimia nervosa são mulheres, adolescentes ou adultas jovens, ocorrendo em freqüência muito menor casos em homens. O peso dessas pessoas se encontra comumente dentro da faixa de normalidade, às vezes oscilando entre um pouco acima e um pouco abaixo do limite.

A compulsão pode ter início após um período de dieta muito restritiva ou mesmo durante esses tipos de dietas. As causas desses transtornos alimentares podem ser multifatorias, com fatores socioculturais, psicológicos, individuais e familiares, neuroquímicos e genéticos.

O tratamento deve ser contínuo através de uma equipe multidisciplinar, com médico, nutricionista e psicólogo. Se necessário, também, um educador físico. Os tratamentos mais utilizados são: orientação alimentar adequada, com diário alimentar, psicoterapia e medicamentos em alguns casos.

É importante saber que é uma doença que pode regredir com diminuição dos episódios de compulsão e medidas compensatórias, mas que é uma doença crônica e os episódios podem recorrer, sendo necessário um acompanhamento em longo prazo.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas