Café verde para emagrecer

Estudos revelam que o grão pode ajudar a reduzir 10% do peso em dois meses

Café verde para emagrecer

A combinação entre exercícios físicos e alimentação balanceada para perder peso nunca sai de moda. E para agilizar esse processo, vale recorrer a produtos naturais. Um deles é o café verde, grão que possui uma dose um pouco maior de cafeína do que o grão comum e alta concentração de ácido clorogênico, substância que ajuda no processo de emagrecimento, e que também torna os grãos de café verde até 10% mais antioxidantes do que o café torrado.

De acordo com estudo da Universidade de Scranton, nos EUA, o consumo de três cápsulas de 400 miligramas por dia, 30 minutos antes do café da manhã, almoço e jantar, ajudaria a reduzir até 10% o peso corporal em cerca de dois meses.

Encontrado somente em cápsulas, o café verde é o grão in natura e não passa pela torrefação, pois esse processo deixa o produto com cor marrom, cheiro e aroma característico, e ao mesmo tempo, reduz a concentração de ácido clorogênico.

Esse componente, além de ajudar a combater os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento, inibe o organismo de utilizar o açúcar dos alimentos que ingerimos para obter energia. Com isso, ele acaba recorrendo ao nosso estoque de gordura. Esse processo acelera o metabolismo, reduzindo o peso e o acúmulo de gordura.

O ácido também diminui a absorção de glicose no intestino, inibindo a ação da enzima glicose-6-fosfatase, responsável pela liberação de açúcares do fígado para a corrente sanguínea.

Outro componente importante é a cafeína, que torna o café verde termogênico e ainda ajuda a estimular o metabolismo. Há ainda estudos que revelam a eficácia do café verde na melhora do humor, o que tornaria o grão um importante aliado no combate à depressão.

Mas calma, como foi dito no início, o café verde pode ajudar a emagrecer, mas não faz tudo sozinho. E antes de consumir as cápsulas, consulte um médico especialista, pois a alta concentração de cafeína pode provocar irritabilidade e potencializar problemas como insônia, úlcera e gastrite.

Juliana Falcão (MBPress)


Comente

Últimas