Controle a ansiedade com a alimentação

Saiba o que comer e o que não comer

Controle a ansiedade com a alimentação

De acordo com um estudo realizado na Inglaterra, encomendado pelo canal a cabo Universal Channel, 4 a cada 10 pessoas passam cerca de 2 horas, por dia, preocupados com tópicos que poderão acontecer no futuro. Os voluntários sofriam de ansiedade diariamente, se preocupando com problemas de rotina: pagamento de contas, problemas no trabalho, cuidar dos filhos, tarefas domésticas e planejar atividades sociais.

Outro estudo feito em um hospital em Brasília, pelo Centro de Neurociência, mostra que as falhas de memória estão ligadas aos lapsos de ansiedade que acontecem durante o dia. A pesquisa analisou dois pacientes e conseguiu ver que a ansiedade utiliza campos do cérebro que podem afetar nas áreas da memória.

A alimentação pode ser um dos combates principais para diminuir a ansiedade. "A banana, o leite e derivados contêm o aminoácido triptofano, que libera serotonina - hormônio responsável pela sensação de bem-estar e relaxamento. Ele também atua na regulação do sono, provocando a sensação de relaxamento. Carboidratos de lenta absorção também são benéficos, pois liberam açúcar na corrente sanguínea e secretam a serotonina", explica a coordenadora do serviço de nutrição do Hospital San Paolo, Rafaela AllevatoFrason.

Os alimentos que contêm vitamina C são ideais para diminuir a ansiedade também, já que são ricos em cortisol, um hormônio que é liberado em situações de estresse.

Em compensação, existem alimentos que aumentam a ansiedade e devem ser deixados de lado durante a rotina - o máximo possível. De acordo com Rafaela, a cafeína e o álcool devem ser consumidos com cautela, pois são estimulantes do sistema nervoso. "O açúcar refinado, que está presente na maioria dos doces e refrigerantes, eleva os níveis de açúcar sanguíneo rapidamente, o que provoca irritabilidade, depressão e tensão", declara.

Por Caroline Sarmento


Comente

Assuntos relacionados: alimentação ansiedade

Últimas