Crianças - Dieta não, alimentação saudável sim!

A criança pode ser saudável através de uma boa alimentação

Crianças  Dieta não alimentação saudável sim

Em especial ao dia das crianças, resolvi escrever um pouco sobre a precocidade das crianças de hoje em dia. Cada vez mais estão se antecipando em todos os sentidos, bons e ruins. Estão muito espertas, observam cada movimento que os adultos fazem e minutos depois já fazem igual, super ligeirinhas. Pois é, ligeiras até demais, agem como adultos, e uma destas atitudes é o fato de se acharem gordas e quererem emagrecer, fazer regime.

Porém é importante lembrar que as crianças precisam ser educadas pelos pais e não pelos vícios e tentações de hoje em dia. A forma de falar, andar, respeitar, o que ler...e COMER! Ou seja, educação alimentar é necessária dentro de casa. Para os adultos é reeducação alimentar, mas para elas ainda é uma simples educação alimentar, pois estão na fase de aprendizagem e têm a oportunidade de criar bons hábitos, e saudáveis. Por isso a importância da família dar o exemplo com bons hábitos alimentares.

É normal a criança acumular gordura para o momento do ‘estirão’ - processo de crescimento rápido -, mas não confunda isto com obesidade infantil, neste caso é muito importante procurar um profissional para avaliar se existe ou não a necessidade de redução de peso de forma saudável, pois uma dieta restritiva, como a dos adultos, pode prejudicar seu desenvolvimento, deixar sua imunidade baixa, provocar anemia e muitas outras complicações devido à deficiência de nutrientes. Assim como uma alimentação calórica pode levar a ter colesterol elevado, diabetes, pressão alta. Sim, criança também tem estas complicações. Por isso é preciso urgentemente mudanças de hábitos, mudanças que farão grandes diferenças.

Veja algumas dicas para manter a alimentação saudável das crianças:

• Diga não às guloseimas - Não significa que você deve proibir o consumo, a proibição leva a criança procurar em outros lugares. O ideal é não oferecer todos os dias, querer agradar a criança com uma balinha não é nada indicado.

• Evite comprar alimentos industrializados com frequência - Se tiver ali, disponível, a criança vai pedir, então evite comprar em excesso, opte por embalagens pequenas e em pouca quantidade. Vale lembrar a importância de mostrar para as crianças que o saudável também é gostoso.

• Ensine-o a comer de forma saudável na escola - Há quem dê dinheiro para a criança comprar o seu próprio lanche, mas evite fazer isso, a gama de opções é muito grande e ela pode se atentar às guloseimas. Procure conversar com ela a respeito das escolhas por alimentos saudáveis, desafie-a a identificar alimentos saudáveis e não saudáveis para que na escola consigam fazer uma boa escolha. Mas se você manda o lanche de casa, veja 5 opções de lanches saudáveis.

• Incentive o consumo de frutas e verduras - Para poder incentivar o consumo destes alimentos é preciso tê-los em casa. Tenha sempre na mesa mais de uma opção de salada e verduras, e de preferência por diferentes cores. A cor influência muito na escolha, pois torna o prato mais divertido e atrativo.

Em relação às frutas, mantenha-as sempre frescas e limpas na geladeira para facilitar o consumo pela criança. Uma ótima dica é à noite fazer a ‘hora da fruta’, descascar e cortar algumas opções de frutas e todos comerem, tornando aquele momento bem divertido.

• Façam as refeições à mesa - Ter o momento em família é muito importante para as crianças verem o que todos estão comendo e que aquilo é bom para ela, além de educar a criança em notar o que está comendo. Evite deixa-la comer em frente à televisão ou no quarto.

• Seja exemplo para a criança - Se a criança não vê os pais, irmãos e avós comendo corretamente, por que ela fará ao contrário? Ela ainda não tem opinião formada, imita tudo daqueles que são referência em sua vida: a família!

• Incentive a atividade física - Assim como é um momento de aprendizagem em tudo, é aprendizagem também a pratica de exercícios. E para a criança esses exercícios são em forma de brincadeiras divertidas: natação, pega-pega, futebol, pular corda e correr por todos os lados e não dentro de uma academia em cima de uma esteira. Associar exercício desta maneira pode aterrorizar a criança desde cedo.

Por Gabriela Cuesta

Nutricionista CRN-3 35.584

Comente

Últimas