Cuidados nutricionais no futebol

Saiba como é a alimentação dos jogadores no treino e na partida de futebol

Cuidados nutricionais no futebol

Foto: Artiga Photo/Corbis

Já que devemos estar atentos à alimentação dos atletas, explicamos como proceder antes, durante e depois dos treinos ou partidas. Mas Tânia Rodrigues lembra: "A dieta sempre deve ser balanceada conforme os hábitos alimentares de cada jogador. (..) Não só nos Clubes onde trabalhamos, mas em geral, pelo que lemos em vários trabalhos de campo, o arroz e feijão e o macarrão, ainda são os pratos preferidos dos jogadores. Não adianta inventar pratos sofisticados nem muito elaborados. Os mais triviais são do hábito dos atletas."

Antes

Para que o jogador chegue ao campo bem preparado, seus músculos devem ter muuuito carboidrato. Algumas sugestões de alimentos ricos deste nutriente e que têm fácil digestão são: frutas, suco de frutas, biscoitos e pães. A água também deve ser consumida durante o período que antecede o treino ou a partida.

É muito importante que o nutricionista responsável pelo time, juntamente com o treinador, elabore um plano alimentar que atenda as necessidades dos jogadores, considerando a duração do treino e a intensidade dos exercícios. O uso de suplementos deve ser decidido por estes profissionais, considerando o perfil de cada jogador.

De acordo com Tânia, a refeição de véspera "deve ser composta por até 70% de carboidrato das calorias totais de nutrientes ingeridos. E no pré-jogo a grande refeição deve ser realizada cerca de 4 horas antes do jogo, pobre em fibras e gorduras, que retardam a digestão e o fluxo sanguíneo deve estar disponível para os músculos."

Durante

Para os jogadores terem sucesso em campo, a hidratação deve ser feita periodicamente durante a partida. Além disto, em muitos casos é recomendado o uso de suplementos ou complementos alimentares, como por exemplo, a maltodextrina, que é um tipo de carboidrato (açúcar) solúvel em água e de fácil consumo.

Depois

Logo após o treino (ou a partida), os estoques de carboidratos devem ser repostos, para que o glicogênio - energia que se deposita nos músculos - seja recuperado. Os minerais e as vitaminas também precisam ser consumidos; para isto, frutas e suco de frutas são ótimas opções.

O jogador também deve ofertar alimentos fontes de proteínas, para que o tecido muscular seja mantido. E para finalizar, mais uma vez, a água não pode faltar, para isto, ele deve esbanjar de líquidos após a partida!

Treinos e campeonatos

Durante os campeonatos, a intensidade da prática esportiva é muito maior, assim, de acordo com Tânia, que trabalha na área há mais de 15 anos, "deve-se priorizar ainda mais a alimentação tomando os cuidados de manter a energia armazenada nos músculos (glicogênio) e na recuperação deste."

Ela dá um exemplo:

Depois do treino ou competição a energia gasta durante o exercício e a integridade do músculo devem ser recuperados. O que pode ser feito através de uma refeição completa ou lanches com alimentos fontes de carboidrato e proteína. Sugestões: pão com peito de peru ou massa mais uma carne, além das frutas e legumes para fornecer as vitaminas e minerais.

Para saber tudo sobre nutrição esportiva e dar conta de um batalhão de jogadores cheios de apetite, Tânia Rodrigues estudou nutrição, trabalhou no Projeto Futuro (Secretaria Esportes e Turismo de São Paulo), no Instituto de Medicina de Esporte, de São Paulo, fez curso de especialização em Fisiologia do Exercício (Unifesp-1988), em academias, acompanhou Equipes de Nado sincronizado, Natação, corrida, vôlei e futebol. Hoje, com toda esta experiência ela é diretora de uma empresa especializada em consultoria para atletas: a Rg Nutri.

Para quem quer se especializar nesta área, ela diz que o preparo que se recebe na faculdade de nutrição é suficiente, mas ela sugere um complemento como um curso de extensão, especialização ou uma pós-graduação.

Comente

Últimas