Diabetes

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Novos números da diabetes no país e os cuidados com a alimentação

Diabetes

Segundo dados recentes divulgados pelo Ministério da Saúde, 5,6% da população brasileira sofre de diabetes.

E de acordo com a faixa etária, os maiores de 65 anos são os que apresentam maior porcentagem de diabéticos, aproximadamente 21,6%. Contra 0,6% dos jovens entre 18 e 24 anos, e 1,1% entre os adultos de 25 a 34 anos.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, o crescimento do percentual de diabéticos no país pode estar relacionado ao aumento do excesso de peso e da obesidade, principais fatores de risco para a doença. De 2006 até agora houve um crescimento de 28% no número de obesos do país. 

Além da obesidade e excesso de peso, outros fatores colaboram para o desenvolvimento do diabetes, como: sedentarismo, hereditariedade, dislipidemias, hipertensão. Portanto, um estilo de vida saudável com alimentação balanceada e prática regular de atividade física com certeza ajuda na prevenção contra a diabetes.

Mas para quem já é portador da doença, a alimentação e a prática de atividade física também ajudam no controle dos níveis de glicemia.

Exercícios regulares e moderados ajudam a manter os níveis de açúcar no sangue regulados e em pacientes que utilizam insulina, podem ajudar a reduzir a quantidade aplicada. Mas vale ressaltar que a prática de todo exercício deve ser feita com orientação de um educador físico.

O excesso de atividade física pode causar hipoglicemia, assim como pular refeições e ficar muitas horas sem se alimentar. Portanto, tenha sempre com você algum doce, bala ou mesmo um pacotinho de açúcar, caso tenha hipoglicemia.

Os principais sintomas de hipoglicemia em diabéticos são: tremedeira, enjoo, vertigem.

Quanto à alimentação, muitos diabéticos acham que os carboidratos devem ser excluídos do cardápio, mas não é necessário. Deve sim haver um controle maior e a escolha por carboidratos complexos deve ser privilegiada. Alimentos integrais (pão, massas, arroz) são fontes de carboidratos complexos.

Os carboidratos complexos são digeridos mais lentamente pelo organismo, liberando a glicose em pequenas doses. Isso é benéfico para o diabético, que não terá picos de índice glicêmico quando comer esse nutriente.

Além disso, os alimentos integrais são ricos em fibras, que melhoram a ação da insulina.

Um erro muito comum que os diabéticos cometem é consumir frutas em excesso. Elas devem sim fazer parte do cardápio do diabético, mas em quantidade controlada. Todas as frutas têm carboidratos simples, como a glicose.

Alguns alimentos ajudam a manter os níveis de glicemia normalizados, são eles: aveia, quinoa, semente de chia, chá mate.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas