Fazer jejum emagrece?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Fazer jejum emagrece

Jejum é uma palavra que significa o ato de diminuir ou deixar por completo de se alimentar por um período e isso pode ocorrer por motivos religiosos, por indicação médica e o mais comum: para emagrecer.

Geralmente os jejuns por motivos médicos são realizados no pré ou pós operatório de cirurgias específicas. O jejum por motivos religiosos pode variar na sua justificativa e no tipo de jejum, de acordo com a religião. E, por último, o tipo que vamos comentar na matéria de hoje, que é o jejum realizado por muitas pessoas em busca de um corpo perfeito, conhecido também pela expressão "fechar a boca".

Quero alertar a todos que fazem jejum por conta própria, a fim de conquistar o peso ideal em pouco tempo, que não é saudável e pode trazer vários prejuízos à saúde.

Ficar um longo período sem se alimentar pode resultar em vários sintomas desagradáveis, como: raciocínio confuso, perda de memória, dores de cabeça, tontura e até mesmo desmaios. São sintomas relacionados ao processo de hipoglicemia, isto é, redução da glicose na corrente sanguínea.

Fazer jejum causa perda de massa magra, fraqueza, cansaço, mau humor entre outros sintomas. O emagrecimento se torna mais lento porque o organismo reduz o gasto calórico com o objetivo de poupar calorias, isso favorece o reganho de peso. Sem falar dos excessos alimentares na próxima refeição.

Em períodos de jejum, a glicose estocada é utilizada para manter normais as taxas de glicemia na corrente sanguínea. Isso é fundamental, pois o cérebro precisa de energia. Se for por muito tempo o jejum, o organismo começa a utilizar outros meios para obtenção de glicose (gliconeogênese). Ocorre primeiro o catabolismo das proteínas que são convertidas em glicose, depois por último a mobilização de gordura. Se o jejum prosseguir por muito tempo, intensifica-se novamente o catabolismo protéico, desta vez de forma mais acentuada, que pode levar à desnutrição.

Pessoas que praticam atividade física e que se submetem a períodos de jejum podem sofrer ainda mais. Porque durante o exercício há um aumento do gasto energético, ocorre uma alteração no metabolismo e diante desta situação, o seu corpo pode responder provocando desmaios, além de outros riscos maiores no sistema nervoso.

Períodos muito longos de jejum podem causar ainda deficiência de nutrientes importantes que causam distúrbios importantes no corpo. Por isso, pense bem antes de fazer jejum, principalmente se você quer emagrecer, já que você terá um resultado inverso ao que você deseja.

Restrições excessivas

Para emagrecer, realmente é preciso diminuir o consumo dos alimentos e aumentar a prática de exercícios físicos, mas é fundamental que esta restrição de calorias seja adequada, gradual e que vise resultados saudáveis.

Eliminar até 1 kg por semana, através de planos alimentares com valores de calorias entre 1200 a 2000 kcal (de acordo com cada um) são propostas mais seguras e com maiores chances de serem mantidas.

Uma restrição maior que 45% das calorias totais necessárias ao corpo diariamente, pode resultar em perda de massa magra de até 25% do peso perdido, pode ocorrer flacidez e fraqueza, além de outros distúrbios, como anemia, dislipidemias e problemas hepáticos.

Quando a dieta é muito restritiva em energia ela pode até ser eficiente na redução do peso, mas é preciso analisar se esta redução será duradoura e o mais importante, se não trará prejuízos à sua saúde.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas