Pipoca - de vilã a mocinha!

A pipoca é rica em antioxidantes e fibras, componentes que trazem benefícios à saúde

Pipoca  de vilã a mocinha

No cinema ou para assistir um filme em casa ela é preferência entre as guloseimas, mas algumas pessoas gostam tanto dela que mesmo fora dessas ocasiões, não resistem a pipoca quentinha.

Tida como uma vilã ou ameaça a uma alimentação balanceada, saiba que a pipoca não merece essa fama. Ela pode sim fazer parte de uma dieta saudável e ainda fornece fibras e nutrientes que fazem bem à saúde.

Ela é rica em antioxidantes, que são responsáveis por diminuir a presença dos radicais livres no organismo, causadores do envelhecimento e de várias doenças como câncer e Alzheimer.

E segundo estudos, é na casquinha, aquela mesmo que fica grudada nos dentes, que encontramos esses benefícios. Mas a parte branca também tem suas vantagens, ela tem amido resistente, um carboidrato do bem que tem sido associado à redução do risco de tumores no intestino.

Com todos esses benefícios, a pipoca pode ser consumida em um lanche da tarde e no lugar dos salgadinhos de pacote, mas é importante não exagerar na quantidade de sal que colocará na pipoca. Uma quantidade boa de pipoca para consumir é uma xícara de chá, que tem aproximadamente 55 calorias.

Mas nada de correr para o armário e colocar um saquinho de pipoca no microondas, essas propriedades são encontradas somente na pipoca preparada da forma tradicional, na panela ou pipoqueira, com pouca quantidade de óleo e sal. O excesso de sal e óleo no preparo faz crescer a quantidade de calorias e sódio, tirando as vantagens do seu consumo.

Muito cuidado também com a pipoca do cinema, ainda mais se você coloca manteiga por cima, ela é uma bomba recheada de calorias e gordura.

Na tabela abaixo, vamos te mostrar as principais diferenças entre os tipos de pipoca:

[imagem]http://i.imgur.com/C3luEbu.jpg?1[/image]


Comente

Últimas