Pizza à moda saudável

Pizza à moda saudável

A pizza é um alimento que agrada diversos paladares, desde os mais exigentes, que apreciam ingredientes refinados, até os que preferem a tradicional cobertura de mussarela, com orégano

e azeitonas. O número de pizzarias cresceu bastante nos últimos anos, assim como a opção 'entrega rápida' (delivery) e o mercado de pizzas pré-preparadas e congeladas, que garantem conforto, praticidade e segurança para os consumidores. Há quem diga que no Brasil, 'tudo acaba em pizza', mas, para que o seu plano de emagrecimento não termine por causa dela, leia esta matéria até o final.

Quando os fornos assaram as primeiras pizzas...

Estudiosos e curiosos dizem por aí que as primeiras pizzas surgiram no Oriente Médio Antigo há cerca de 6000 anos, por invenção dos egípcios, que costumavam acrescentar coberturas de carne e cebola ao pão sírio. Há também quem garanta que os criadores da pizza foram os gregos. Segundo conta a lenda, a pizza era consumida dobrada ao meio (como um sanduíche), pelas populações menos favorecidas. Verdade ou não, graças às cruzadas religiosas, a receita chegou à Itália, pelo porto de Nápoles.

Ao contrário do que muita gente pensa, a pizza não foi criada por italianos, mas eles também tiveram um papel importante na história deste alimento. Diz-se que os italianos incrementaram a preparação com diversos tipos de cobertura, como o queijo, tomates e orégano. No Brasil, a pizza chegou graças, justamente, aos imigrantes que vieram da Itália, que se estabeleceram em São Paulo, principalmente nos bairros do Brás e do Bexiga. A receita, é claro, foi adaptada e hoje a pizza brasileira é uma das mais saborosas do mundo.

A má fama nutricional da Pizza

Comer pizza leva muitas pessoas à sensação de culpa, provavelmente pela má fama que este alimento tem. Mas pense pelo outro lado, como muitas famílias têm aquele hábito tradicional de comer "uma pizzinha" nas noites de domingo, ela é uma grande aliada de quem agenda o início do plano de emagrecimento para a próxima segunda-feira!

Amantes da pizza, atenção, pois a boa notícia vem agora: a pizza é um alimento saudável, desde que você saiba escolher as opções mais saudáveis. Isto não significa que você deva se alimentar de pizza constantemente, mas, não há problemas em consumir uma ou duas fatias - das opções mais leves - esporadicamente (uma vez por semana). Na realidade, a massa de pizza é uma boa fonte de carboidrato - nutriente fornecedor de energia, essencial para você ter uma alimentação equilibrada - e o valor calórico não é assustador, como muitos acreditam.

A grande vilã da pizza é a cobertura, geralmente rica em gordura, portanto, recusar ingredientes calóricos, como provolone, gorgonzola, parmesão, catupiry, calabresa e bacon já é uma excelente atitude para evitar ganhar quilinhos indesejáveis. Lembre-se que, além de calóricos, estes alimentos são ricos em colesterol e gordura saturada do 'tipo trans', que podem se depositar nas artérias, causando doenças cardiovasculares, portanto, é necessário ter moderação!

Confira o valor calórico de algumas pizzas:

Pizza à moda saudável

Sugestões para não errar na escolha

  • Para tornar a sua escolha mais leve não exagere na quantidade de azeite: cada colher de chá, despejada sobre a sua fatia de pizza, aumenta 21kcal no valor calórico;
  • Algumas pizzarias fazem pizzas de forma personalizada, ou seja, você pode escolher quais ingredientes deseja acrescentar. Assim, você pode comer à vontade: cebola, palmito, escarola, rúcula, tomate, ervilha, milho, pimentão, champignon, alcachofra e alcaparras;
  • Tenha cuidado ao consumir tomate seco e berinjela temperada; estes vegetais na forma natural têm um baixo valor calórico, mas, depois de preparados, eles ficam muito calóricos;
  • Dispense as pizzas doces, pois os sabores - chocolate, brigadeiro, beijinho, goiabada, sorvete e doce de leite - são muito calóricos e podem prejudicar o seu programa de emagrecimento. Se não resistir, limite-se a uma fatia de pizza de banana com canela, que é a opção mais saudável;
  • Se você prefere consumir pizzas industrializadas, tenha alguns cuidados no momento da compra: certifique-se de que a temperatura do balcão frigorífico é igual ou menor a 10ºC, verifique a data de validade (prefira as que têm o prazo de, no mínimo, 30 dias);
  • Além disto, confira se o produto congelado está livre de bolores e se o rótulo traz as informações obrigatórias por lei, como informações nutricionais, data de validade, peso e endereço do fabricante.
  • Comente

    Últimas