Queijos - Eles não Podem Faltar no Inverno!

Queijos  Eles não Podem Faltar no Inverno

As estações do ano exercem forte influência no nosso paladar. No verão, damos preferência aos alimentos frios, de fácil digestão e que nos conferem frescor. Com isso, as opções que mais aparecem no cardápio são saladas, sucos naturais, água de coco e frutas.

Por outro lado, quando chega o inverno, os alimentos mais consumidos são os que aquecem o corpo, espantando temporariamente o frio.

Então, os alimentos mais presentes passam a ser queijos, sopas, massas, chocolate quente e vinhos.

É justamente pelo aumento na disponibilidade e no consumo de tais alimentos que a chegada do frio preocupa os que buscam a perda de peso, uma vez que os produtos citados são ricos em energia. É comum surgirem dúvidas como: O que escolher? E quanto comer?

Lendo os textos do Cyber Diet, você já teve a oportunidade de aprender mais sobre os chás e as sopas. Agora chegou a vez dos queijos, que também são bastante consumidos no inverno. Durante os meses de frio, os queijos tornam-se companhias fiéis dos vinhos, seja em tábuas de frios, seja de outra forma igualmente tradicional, que é a fondue - preparação típica da Suíça. Saiba mais lendo o que preparamos especialmente para você.

Fabricação

O queijo é um alimento lácteo, ou seja, um derivado do leite. Em sua produção, os leites mais utilizados são os de vaca, cabra, ovelha e búfala. O processo tem início com a adição de coalho que consiste em bactérias responsáveis por diminuir o pH do leite e, por conseguinte, coagular suas proteínas havendo a separação do soro que é drenado. Em seguida, os coágulos são moídos, salgados e colocados em moldes onde o queijo adquire forma, casca e sabor. Por fim, é embalado e armazenado até a distribuição para os postos de venda.

Tipos

Existem uma grande diversidade de queijos em todo o mundo. A diferença entre os vários tipos dá-se basicamente pela matéria prima utilizada (leite de vaca, cabra, ovelha, búfala), textura (macia, firme), sabor (leve, picante), cor (branca, amarela), odor (marcante, suave) e composição nutricional (mais ou menos calórico, em função da quantidade de gordura).

Veja a tabela que apresenta um resumo das propriedades (origem, características e valor calórico) dos principais tipos de queijos:

Queijos  Eles não Podem Faltar no Inverno

Valor Nutritivo

O queijo é um alimento de alto valor nutritivo. É rico em proteínas de boa qualidade, minerais (principalmente, cálcio e fósforo) e vitaminas lipossolúveis (A, D, E). Quanto ao valor calórico, os mais gordurosos são os que normalmente contêm maior quantidade de energia. Uma dica para verificar a quantidade de gordura dos queijos é observar a sua cor. Geralmente, quanto mais amarela, maior é o teor de gordura. Entretanto, nem todos seguem a regra, o mussarela de búfala é uma exceção, pois apesar de ter coloração branca, é um queijo com elevado teor de gordura. Os principais exemplos de queijos menos gordurosos e com baixo valor calórico são queijo minas fresco, ricota e cottage.

Qualidade

No momento da compra, os pontos que devem ser observados são integridade da embalagem, data de validade, odor, cor e aparência geral do produto. Os queijos que se deterioram mais facilmente são aqueles com maior teor de água, como ricota, minas fresco, cottage. É importante comprá-los em pouca quantidade e consumi-los o mais breve, após terem sido abertos. Para ter um queijo com maior durabilidade, deve-se evitar também adquirir os já manipulados (ralado, fatiado, cortado), optando por peças inteiras. A última ressalva, é quanto à aquisição de queijos vendidos em condições impróprias, ou seja, em barracas sem estrutura adequada de armazenamento onde os queijos ficam expostos à temperatura ambiente, sem embalagens de proteção, nem rótulo com informações sobre as características do produto (ingredientes, data de validade) e do fabricante (endereço, CGC). Além disso, não têm registro em órgãos públicos de fiscalização. Essas informações são importantes, pois elas garantem o meio de comunicação entre empresa-consumidor bem como, são um indicativo da qualidade higiênico-sanitária do alimento.

Culinária

Os queijos podem ser utilizados em diversas preparações, tanto salgadas, quanto doces. Veja a seguir alguns exemplos:

Sopas: o queijo parmesão ralado é servido como acompanhamento de várias sopas, como por exemplo minestrone, creme de mandioquinha.

Massas: usualmente o queijo parmesão ralado acompanha a maioria das massas. Outros queijos (mussarela, prato, ricota) também podem ser utilizados como recheios de massas, como lasanha, rondele, capelete, canelone, panqueca ou ainda como componente dos molhos aos quatro queijos.

Guarnições: couve-flor ao queijo, mandioca gratinada, berinjela ao forno. v Aperitivos: tábuas de queijos fatiados, patês, cubos simples ou temperados com azeite e orégano.

Sanduíches: lanches frios e quentes - bauru, misto quente, queijo quente, cheeseburger.

Salgados: esfirra, rissole, bolinho, pastel, pão de queijo, croissant, pão de batata recheado, snacks (salgadinhos de pacote).

Fondue: queijos emmental e gruyère derretidos e acompanhados de pão ou de carne.

Preparações salgadas: saladas, tortas, omelete, rocambole, suflê, quiche, pizza, crepe, bife à parmegiana.

Preparações doces: romeu e julieta, cheese cake, tiramissu, bolo, doce de leite com queijo.

Aproveite as dicas para tornar o seu inverno saboroso e aquecido, sempre lembrando de escolher corretamente as opções menos calóricas e principalmente de não comer em excesso, pois o inverno passa rápido e logo chega o calor, quando o corpo deve estar em cima, para exibir as novidades da estação mais quente do ano.

Fonte: O livro dos queijos - Carol Timperley & Cecilia Norman - Ed. Manole (1997).

Comente

Últimas