TPM: livre-se dela pelos alimentos

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
TPM livrese dela pelos alimentos

"Aposto que você está naqueles dias". É raro encontrar alguma mulher que nunca tenha escutado esta frase após demonstrar certa irritação com as pessoas que estão ao seu lado, certo? Se você já passou por essa situação, saiba que 80% das mulheres sofrem com a desordem pré-menstrual, popularmente conhecida como TPM.

Para muitas delas, o período que antecede a menstruação pode ser transformado em um verdadeiro inferno. Além dos diversos sintomas, a TPM pode interferir negativamente no comportamento, afetando os relacionamentos pessoais, afetivos e profissionais.

Existem muitas hipóteses ainda estudadas por especialistas para explicar as causas dessa desordem - ou melhor, Síndrome Pré-Mestrual, como é chamada pelos médicos. A mais comum é que os hormônios sexuais, durante o ciclo menstrual, interferem no sistema nervoso central. "Ou seja, alterações no estrogênio e na progesterona poderiam afetar os

neurotransmissores, como a serotonina, e também as substâncias naturais ligadas à sensação de prazer, como endorfinas. O resultado seria desequilíbrio emocional", explica Artur Dzik, ginecologista e diretor da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH).

Sintomas

Apesar de parecer que todas as mulheres sofrem da mesma forma com a TPM, os sintomas variam de uma para a outra. Segundo o ginecologista, as queixas mais comuns podem ser divididas em quatro alterações. "A primeira é a retenção de sódio e água, que causa inchaço e ganho de peso. A segunda está relacionada a mudanças no sistema nervoso central, resultando em mau humor e irritabilidade. A terceira é a presença de cólicas uterinas, lombalgias, cefaléias e outras dores. Por fim, as alterações endócrinas, como o descontrole dos hormônios estrogênio e progesterona", cita Dzik.

Mas a lista de sintomas é ainda maior. Depressão, pensamentos autodepressivos, ansiedade, tensão, nervosismo, diminuição do interesse pelas atividades habituais, dificuldade de concentração, alteração de apetite, cansaço, tristeza, carência afetiva, entre outros. Ainda assim, para que esses sintomas estejam efetivamente ligados à TPM, eles devem interferir nas atividades cotidianas da mulher e só podem ocorrer na fase pré-menstrual, e não no ciclo inteiro.

A chef de cozinha Márcia Caltabiano, de 32 anos, sabe muito bem o que é perder um dia inteiro de trabalho em razão da TPM. Sempre que a data da menstruação está se aproximando, começam as dores de cabeça. Além de deixar os seios doloridos. "Como se já não bastasse a cabeça latejando sem parar, começo a ficar enjoada. Logo depois vêm os vômitos. É horrível. Prefiro não colocar o pé na rua. Já até avisei no meu trabalho sobre a possibilidade de faltar uma vez por mês", lamenta.

já Jéssica Gligioli, 22 anos, nunca teve problemas com TPM. "Graças a Deus eu não tenho nenhum sintoma. Pelo contrário, me sinto até mais bonita neste período. Acredito que o consumo de anticoncepcional influencie para que eu não tenha nada", diz ela.

Comportamento

Segundo a terapeuta sexual Margareth dos Reis, os fatores físicos e comportamentais na TPM podem atuar significativamente na vida da mulher, pois mexem com o humor de maneira relevante. "Nesse período, ela tem vontades especificamente de alguns alimentos, como chocolate. Por alteração do nível de serotonina, sente falta de doces. Ao mesmo tempo em que fica louca para comê-los, sente culpa por não conter esse desejo. A ansiedade fica multiplicada por mil", aponta. Isso sem contar as lamúrias constantes e o choro fácil.

Que o diga a publicitária Catarina Barros, de 24 anos. "São cinco dias por mês que eu quero me matar. Primeiro fico muito irritada, mas muito mesmo. Depois vem a etapa do choro, em que qualquer besteirinha me emociona. E a vontade imensa de comer doce aumenta muito nesse período", afirma. A família, segundo ela, sai de perto quando a TPM a acomete. E o namorado, Claudio, sofreu bastante quando passou pela fúria pré-menstrual de Catarina pela primeira vez. "Não é exagero, não. Eu mudo mesmo. Nem eu me suporto, imagina as pessoas que estão ao meu redor?", diz.

Aliás, são os namorados e maridos os que mais sofrem, de acordo com Margareth dos Reis. "As mudanças de humor da mulher as tornam muito chatas, e os homens não têm paciência com isso. E a vontade de discutir a relação? Aumenta ainda mais na TPM. É difícil dar um basta nessas sensações, pois elas vêm como uma avalanche, e muitas mulheres não sabem como assumir o controle. A culpa vem e elas se sentem derrotadas. Choram. E os homens ficam pasmos, sem saber como agir. Evidentemente, eles não foram criados sabendo sobre a TPM", observa.

Dicas

Anote alguns alimentos recomendados e outros a serem evitados neste período, de acordo com o ginecologista Artur Dzik.

Consuma

  • Melancia: possui alta quantidade de magnésio, nutriente hormonal mais perdido em conseqüência das alterações hormonais no período da TPM. Além disso, contém bastante água, que ajuda a diminuir o inchaço.
  • Nozes e castanhas: ricos em ômega 3 e 6, essas oleaginosas estão relacionadas à melhora do humor e ajudam na TPM, regularizando o desequilíbrio hormonal característico do período.
  • Leite e derivados: rico em cálcio é um nutriente muito perdido e também muito importante durante esse período
  • .

Evite

  • Frituras e alimentos gordurosos: por serem altamente calóricos e por conterem sal, esses alimentos ajudam na retenção de líquido aumentando o inchaço.
  • Refrigerantes: possui altas quantidades de sódio, que piora a retenção de líquidos, já comum nesta fase.
  • Álcool: a ingestão de bebidas alcoólicas, mal digeridas, pode formar gases - o que não é nada confortável.
  • Café e chá preto: assim como o refrigerante, essas bebidas contêm cafeína, um potente irritante. Muita atenção com o consumo desses alimentos durante essa época.
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas