Trabalha à noite? Veja como se alimentar bem!

Invista em refeições leves e evite o consumo de alimentos com cafeína

Trabalha à noite Veja como se alimentar bem

Algumas pessoas, se dão muito bem para organizar a mente e trabalhar à noite; outros não têm opção e precisam trabalhar nesse horário, como é o caso dos turnos. Com isso, a alimentação e o metabolismo acaba ficando meio perdido na troca de horários, e um dos prejuízos dessa inversão é o ganho de peso! 

Renatto Alves, especialista em distúrbios do sono, explica que além da alimentação desregrada, os efeitos da privação de algo tão vital como a amada soneca serão sentidos. Isso acontece porque as pessoas não dormem tão bem durante o dia como o fariam à noite. "Segundo um estudo espanhol, trabalhar de madrugada aumenta em três vezes mais o risco de desenvolver transtornos neuropsicológicos, cardiovasculares e digestivos nos que atuam nesse período, encurtando sua vida em até cinco anos", alerta.

Horário das refeições

O fator crítico para o ganho de peso de quem trabalha à noite é que o corpo dos seres humanos está acostumado a ficar acordado durante o dia e comer nesse período. A partir do momento que você altera o horário de todas as refeições, seu corpo já não sabe bem o que fazer com seu apetite e saciedade.

"As pessoas que trabalham durante a noite se alimentam de forma irregular, tendem a ingerir alimentos rápidos e calóricos, e depois são forçadas a dormir em horários que não proporcionam um sono reparador, dificultando a absorção de nutrientes pelo organismo", explica Alves.

Estudos norte-americanos indicam que ciclos irregulares de sono são capazes de provocar resistência à insulina e aumento de açúcar no sangue, provocando a diabetes.

Além disso, alterações das funções cognitivas podem surgir, como dificuldade de concentração, queda de rendimento no trabalho, sonolência, fadiga, irritabilidade, diminuição da memória de curto e longo prazo, hipertensão e estresse (pelo aumento dos níveis do hormônio cortisol).

Reprogramando o cardápio

Como você já deve ter imaginado, as pessoas que vivem com os horários trocados necessitam de uma dieta diferente e adaptada para suas próprias necessidades.

"Indica-se comer em poucas quantidades, em horários intercalados e definidos, evitando a ingestão de alimentos calóricos e ricos em açúcar (como os "fast foods") e substâncias estimulantes que contenham cafeína (café, refrigerantes de cola, guaraná e derivados)", indica o especialista. A preferência deve sempre ficar com frutas e bastante líquido, como chá e leite.

Considerando uma pessoa que acorda às 16h para começar a trabalhar às 19h30, indo dormir novamente às 8h, Renatto Alves indicou um cardápio simples e nutritivo para uma alimentação de três em três horas - lembrando que você pode adaptar essa dica aos seus próprios horários. Veja só:

Refeição leve às 16h

- Salada de frutas

- 2 fatias de queijo branco

- 1 copo de suco ou chá

Jantar às 19h

- Saladinha básica de folhas, cenoura, beterraba ou brócolis, queijo branco e pouco tempero

- Filé de frango ou mignon grelhado (atum também é uma boa pedida)

- Gelatina ou 2 fatias de abacaxi ou 1 laranja

Lanche leve às 23h

- 1 copo de leite desnatado quentinho (menos gorduroso e calórico)

Beliscada da madrugada

- Aposte em mais frutas, como abacaxi e laranja

É possível se alimentar bem mesmo vivendo um horário de trabalho completamente maluco. Entretanto, não se esqueça praticar atividades físicas sempre que possível e de consultar seus médicos e nutricionista, a fim de que indiquem a melhor dieta e rotina de exercícios para o seu caso em específico.


Juliany Bernardo (MBPress)

Contatos:

Renatto Alves - especialista em distúrbios do sono

Comente

Assuntos relacionados: alimentação trabalhar noite

Últimas