Uvas e Melancia sem sementes

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Melancia sem sementes

O processo de produção da melancia sem sementes não é igual ao utilizado para o cultivo de uvas sem sementes. A ausência de sementes na melancia ocorre como resultado de um cruzamento, entre plantas de diferentes constituições genéticas, levando a uma semente especial que, quando plantada, proporciona a fruta sem sementes. Os pesquisadores alertam que, em alguns casos, pouquíssimas sementes são originadas, mas isso não é comum. No entanto, é normal a presença de rudimentos brancos de sementes, que podem ser ingeridas com a polpa, sem problemas.

Uvas sem sementes

De acordo com Patrícia Coelho, pesquisadora da Embrapa Semi-Árido, as uvas sem sementes podem ocorrer na natureza sem qualquer intervenção humana, ou seja, alguns tipos de uvas simplesmente não conseguem completar o desenvolvimento do embrião e ocorre um "aborto natural" formando-se, então, sementes muito pequenas ou inexistentes. Mas, para dar uma "forcinha para a natureza"', o homem também pode conseguir isto através de uma técnica chamada "melhoramento genético", que tem sido utilizada no Brasil, desde a década de 60.

Para que isso aconteça, é necessária uma pré-seleção de plantas de uvas sem sementes de mesmas características, utilizando plantas de uvas sem sementes e fazer o cruzamento com outras plantas de mesmas características. Depois de fazer a pré-seleção das plantas sem sementes, o cruzamento (ou hibridação) é feito com a utilização do pólen (gametas masculinos) e do ovário (gametas femininos).

Segundo a pesquisadora, o objetivo é conseguir novas variedades melhoradas, isto é, sem sementes, com bagas maiores e mais saborosas. No entanto, ela garante que esta técnica não modifica os componentes nutricionais da fruta.


As uvas sem sementes são conhecidas e apreciadas mundialmente e podem ter preços até três vezes maiores que as frutas comuns. Por esta razão, produtores do Vale do São Francisco estão investindo em plantios dessas variedades e, a cada ano, aumentam os volumes exportados. Como os custos para a produção são altos, este alimento quase não é comercializado aqui no Brasil, apenas em algumas áreas, próximas ao plantio.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas