A maioria das pessoas ignoram que tem colesterol alto

Um simples exame feito pelo menos uma vez ao ano ajuda a controlar o colesterol e reduzir o aparecimento de doenças cardíacas

A maioria das pessoas ignoram que tem colesterol a

Para se ter uma ideia, no Brasil, existem cerca de 400 mil pessoas com colesterol alto de origem genética, ou seja, que passa de pais para filhos, mal que pode levar ao infarto e ao AVC antes dos 50 anos de idade. O mais alarmante é que somente 10% delas sabem que estão doentes.

Quem tem pré-disposição genética para o colesterol alto, com o tratamento correto consegue retardar de 10 a 30 anos os riscos de mortalidade, melhora substancial a qualidade de vida, uma vez que terão menos eventos cardiovasculares ao longo dos anos.

Os outros 90%, que sequer imaginam que têm a doença, não se beneficiarão dessa possibilidade. É bem provável que parte deles passe anos indo de médico em médico sem ter solução para o colesterol alto.

Nesse meio tempo, o processo de aterosclerose no organismo (quando há acúmulo de placa de gordura no interior das artérias), acelerado desde o nascimento, evolui mais que o comum, aumentando de 10 a 20 vezes o risco de obstruções nas veias e artérias do coração (infarto) e do cérebro (acidente vascular cerebral).

No caso da hipercolesterolemia familiar, o tratamento é medicamentoso, associado à dieta alimentar de baixo colesterol, assim como a prática de atividades físicas regulares.

Os demais são associados totalmente a maus hábitos alimentares, à falta de atividade física e a fatores diversos, como disfunção hormonal e obesidade. Não se descarta o uso de medicamentos para baixar o nível do colesterol ruim, no entanto, especialistas são categóricos ao recomendarem uma alimentação de baixa gordura e bastante atividade física. A combinação costuma ser excelente para equilibrar os níveis de colesterol no sangue.

Natália Farah


Comente

Assuntos relacionados: saúde colesterol alto

Últimas