Acupuntura no combate ao tabagismo

Acupuntura no combate ao tabagismo

A acupuntura, famosa técnica milenar chinesa, tem se tornado cada vez mais popular aqui no ocidente, sendo utilizada como parte do tratamento de diversas doenças. Uma das novidades é o uso das agulhinhas no combate ao tabagismo, vício que atinge cerca de um terço da população adulta mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A justificativa para que um fumante seja tratado com o auxílio da acupuntura é o fato de esse procedimento ser considerado eficaz para diminuir a ansiedade e deixar o paciente mais relaxado.

"Como as pessoas normalmente fumam por estar ansiosas, o método faz efeito logo na primeira sessão do tratamento", afirma Daniele Veiga, fisioterapeuta e acupunturista formada pela Associação Brasileira de Acupuntura (ABA).

A especialista explica outra terapia aliada à acupuntura na hora de tratar os fumantes. "Auriculoterapia é a colocação de agulhas ou sementes de mostarda em pontos estratégicos da orelha, que correspondem a partes do corpo humano", define. Tanto as agulhas quanto as sementes fazem o mesmo efeito, porém alguns pacientes preferem as sementes, pois acham que as agulhas causam mais dor.

A mesma técnica pode ser utilizada no combate ao alcoolismo. "É incrível. Logo após a primeira sessão de acupuntura a pessoa passa a não sentir tanto prazer ao fumar ou beber. Alguns relatam que sentem gosto muito desagradável ao fumar ou ingerir álcool. Dando continuidade semanal ao tratamento, o paciente pode reduzir ou até mesmo parar com o vício. Já temos muitos casos de sucesso", comemora a acupunturista.

Para saber quantas sessões serão necessárias, cada paciente deve ser avaliado separadamente. Isso depende de quanto tempo e da quantidade de cigarros que fuma por dia. Quanto maiores forem os números, mais longo e trabalhoso será o tratamento.

Depois do diagnóstico, o paciente faz, no início, duas sessões por semana. Após um mês e meio ou até dois meses de tratamento, uma sessão já é o suficiente. Depois de cada procedimento, a pessoa volta para casa com pontos da orelha estimulados por pequenas agulhas ou sementes de mostarda. No caso das sementes, é necessário que o indivíduo vá apertando-as contra a orelha ao longo do dia.

Mas, para largar o cigarro, não basta a acupuntura. Daniele conta que orienta os pacientes a realizarem exercícios mentais para reduzir a ansiedade. Além do mais, é fundamental que a pessoa tenha força de vontade e deseje realmente abandonar o vício.

Ainda existe polêmica em relação ao tratamento de fumantes com acupuntura. De acordo com o Painel de Consenso Sobre Acupuntura dos National Institutes of Health (NIH) dos EUA (1998), a técnica "pode ser útil como um tratamento coadjuvante, ou alternativa aceitável, ou parte de um programa abrangente" contra as drogas, inclusive a nicotina.

O Ministério da Saúde, entretanto, aponta que são necessários mais estudos para comprovar a eficácia do método contra o tabagismo, mas deixa claro que ele pode ser utilizado "caso seja de escolha dos pacientes e desde que não existam contra-indicações para o seu uso".

Daniele afirma que não há riscos para quem faz acupuntura com um profissional sério e habilitado. "O objetivo da técnica é trazer equilíbrio ao corpo, não há efeitos colaterais. O acupunturista só precisa ter um cuidado maior com as gestantes, pois há pontos na orelha que são considerados abortivos, mas o especialista deve ter esse conhecimento".

Portanto, antes de realizar qualquer tratamento, procure um profissional especializado e credenciado junto aos órgãos responsáveis, como o Sindicato dos Terapeutas (Sinte) e o Conselho Brasileiro de Fisioterapia. Atualmente, alguns planos de saúde e até o SUS cobrem tratamentos alternativos como a acupuntura.

Comente

Últimas