Acupuntura para alívio de dores crônicas

A acupuntura pode ajudar no alívio das dores crônicas, estresse e ansiedade

Acupuntura para alívio de dores crônicas

Cerca de 60 milhões de brasileiros sofrem com dores crônicas. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que 30% da população mundial sofre com o problema.

Aliás, 50% desse total já apresenta algum tipo de comprometimento de suas atividades rotineiras. Mas, se você sofre com tais dores e já fez de tudo para reduzir o problema sem sucesso, não precisa se desanimar. A boa notícia é que por meio da acupuntura você pode aliviá-las. Trata-se de uma técnica milenar da medicina chinesa.

A acupunturista carioca Reginah Fuka - criadora da acupuntura facial para o rejuvenescimento - afirma que com a acupuntura é possível aliviar dores de tendões, nervos, de cabeça, articulares, nas costas, pescoço, cólicas entre outras. "Dentro da medicina chinesa a acupuntura atua como um potente analgésico e anti-inflamatório", garante.

Ela explica que a dor está relacionada à deficiência de sangue ou ao sangue aquecido, que é quando ele fica muito mais ácido. "A dor ocorre devido à penetração de energia externa - por meio da pele - que pode ser através do frio, excesso de calor, secura do ar em excesso e outros fatores", informa.

Reginah afirma que a acupuntura é uma corrente elétrica. Desse modo, a técnica utiliza as energias que percorrem todo o nosso corpo e, com as agulhas, marca os pontos essenciais para estimulá-los. "Existem mais de dois mil pontos em nosso corpo. Trabalhamos com os pontos principais chamados meridianos, que têm relação com órgãos internos."

Para tratar as dores são usados os meridianos que têm mais relação com a dor de uma determinada localidade do corpo. "Realizamos combinações dos pontos para encontrar uma solução para o desequilíbrio", diz Reginah. "Ressalto que a escolha precisa dos pontos é que dará resultados para aquela sessão. Além disso, também depende da energia da pessoa que está aplicando a técnica", completa.

A acupuntura pode ser realizada por pessoas de diferentes idades, pois não existe contraindicações. Mas Reginah recomenda que crianças devem realizá-la a partir dos cinco anos de idade. "Os pontos estimulados na criança são os mesmos pontos do adulto. No entanto, geralmente adaptamos o tratamento com estímulos mais suaves, devido ao medo de agulhas", descreve.

A durabilidade das sessões varia de acordo com o grau da lesão de cada pessoa. E no primeiro dia de aplicação do método já é notória a diferença. "Quanto mais cedo a pessoa procurar o tratamento, mais rápido será a cura daquela dor. No caso de pessoas com dores crônicas é fundamental continuar a realizar a técnica, pelo menos, de três em três semanas, para prevenir uma recaída", alerta a acupunturista.

A técnica também é muito eficaz no tratamento de doenças ligadas ao emocional como depressão, ansiedade e estresse, além de ser utilizada no parto para ajudar na dilatação ou para desvirar a criança. "Com as sessões a pessoa terá muitas melhoras, no entanto, após o tratamento não podem ser realizadas tarefas que exigem esforço extremo", recomenda Reginah Fuka.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente

Últimas