Asma: aprenda usar a bombinha em 8 passos

Vale ressaltar que o uso deve ser prescrito pelo médico, que vai indicar a dosagem certa do medicamento

Asma aprenda usar a bombinha em 8 passos

Respirar tranquilamente e de forma correta é uma das principais dificuldades de quem sofre de asma. As crises comprometem a respiração e a torna cada vez mais complicada. Na asma, expirar é mais difícil do que inspirar, uma vez que o ar viciado permanece nos pulmões provocando sensação de sufoco.

Por isso as bombinhas de asma são recomendáveis para esses pacientes, porque quando acionado, o aparelho libera uma pequena dose da substância presente em seu interior. Mas vale ressaltar que o uso deve ser prescrito pelo médico, que vai indicar a dosagem certa do medicamento, pois o uso incorreto das bombinhas pode não ser benéfico ao paciente.

Caso você sofra de asma ou tenha um filho/parente com o problema e faça uso da bombinha, nós selecionamos algumas técnicas eficazes no tratamento.

1) A inalação deve ser feita de pé ou sentado

É importante que a pessoa esteja com a cabeça ereta quando for fazer a inalação, do contrário o medicamento pode não chegar aos brônquios. Dessa forma, há garantia que a medicação não ficará depositada na boca e garganta diminuindo sua eficácia. Além disso, na posição vertical nós podemos usar mais facilmente o diafragma, para auxiliar a respiração profunda.

2) Posicione a bombinha da maneira correta

O nebulímetro deve estar sempre posicionado em forma de "L", com o bocal virado para baixo. Usá-lo de forma inadequada pode fazer com que as partículas se depositem no céu da boca ou garganta. No caso da asma, é preciso garantir a deposição das partículas do medicamento nos brônquios.

3) Deixe um espaço entre a boca e a medicação

Estudos comprovam que aproximar demais o broncodilatador tende a aumentar o número de partículas que ficam impactadas no céu da boca e garganta antes de chegar aos brônquios. A maior eficácia é conseguida com uma técnica adequada, que inclui posicionar o nebulímetro a uma pequena distância da boca, de aproximadamente dois dedos. Para quem tem dificuldades de seguir esse passo, é possível utilizar espaçadores, que tem justamente a função de manter essa distância.

4) Respire corretamente

Para que a medicação seja absorvida da forma correta, é importante coordenar sua respiração com a liberação do medicamento. Solte todo o ar dos pulmões logo antes de fazer a inalação, posicione o nebulímetro, acione o spray e puxe o ar ao mesmo tempo, lentamente. Quando terminar de inspirar o ar, conte mentalmente até dez, segurando a respiração. Isso garante a boa penetração dos medicamentos nos pulmões.

5) Faça uma inalação por vez

Caso suas crises sejam muito fortes e você precise fazer mais de uma inalação, nunca libere o medicamento mais de uma vez na mesma respiração. De acordo com os especialistas, fazer isso pode prejudicar a absorção do medicamento e até provocar engasgos. Entre uma inalação e outra, espere cerca de um minuto.

6) Repita os processos

Ao fazer uma segunda ou terceira inalação, é importante que você repita todos os processos, desde a agitação do medicamento. Tomando esse cuidado, você evita que a crise volte mais rapidamente. Após a primeira inalação feita da maneira correta, o pulmão já está aberto e pronto para receber a medicação, tornando as próximas absorções mais eficazes.

7) Enxague a boca ou escove os dentes

É importante lavar a boca ou escovar os dentes após fazer a inalação, principalmente aqueles que utilizam medicação com corticoides. Isso evita que a medicação seja absorvida pela mucosa da boca, elevando o risco do paciente sofrer as reações adversas descritas em cada medicamento.


Por Natalia Farah

Comente

Últimas