Asma X Bronquite: entenda as diferenças entre cada uma

A confusão acontece porque ambas provocam tosse, falta de ar e chiado no peito

Asma X Bronquite entenda as diferenças entre cada

Se você pensa que bronquite e asma são iguais, esqueça essa teoria. É muito comum os leigos confundirem as patologias e até falarem em bronquite asmática, termo inexistente na medicina. A confusão acontece porque ambas acometem as vias respiratórias dos pulmões e provocam sintomas semelhantes como tosse, falta de ar e chiado no peito.

Prova disso consta em uma pesquisa recente do Datafolha, com 2.242 pessoas com mais de 16 anos. Quando questionadas sobre os fatores que desencadeiam a bronquite, 55% dos entrevistados mencionam erroneamente clima frio ou úmido e, 53%, pó ou poeira. Quando perguntados sobre os fatores de risco para o desenvolvimento de asma, apenas 17% mencionaram o histórico familiar da pessoa.

Asma

A palavra asma vem do grego "asthma", que significa "sufocante". Diferentemente da bronquite, é uma doença grave, genética, sem cura. A enfermidade costuma surgir na infância e é mais comum do que se imagina. Para se ter uma ideia, uma a cada cinco crianças no país tem asma.

A doença provoca inflamação nas vias respiratórias e a exposição a fatores alergênicos, como pó doméstico, faz os brônquios se fecharem, causando falta de ar, chiado no peito e tosse. Fatores emocionais, como situações de profundo estresse, e climáticos também podem desencadear as crises.

As crises asmáticas dificilmente envolvem produção de catarro. E dependendo da gravidade, podem acarretar em déficit de crescimento.

Bronquite

A bronquite é a inflamação das vias respiratórias superiores (brônquios), causada geralmente por infecção, provocada por vírus, muito comum no inverno e, por vezes, pela exposição a substâncias irritantes.

Existem dois tipos de bronquite: a crônica, causada pela exposição constante a substâncias irritantes, como fumaça de cigarro ou outros produtos químicos, falta de ar, tosse com secreção, conhecida como pigarro. Pode evoluir para o enfisema pulmonar, que afeta também os alvéolos, caso a exposição à fumaça não seja interrompida.

Já a aguda é a inflamação dos brônquios ocasionada por um vírus ou por uma bactéria. Dura apenas alguns dias e desaparece após o tratamento correto. É justamente essa que muitas pessoas confundem com as crises de asma.

De acordo com o pneumologista Amir Szklo, coordenador do Setor de Broncoscopia do Instituto de Doenças do Tórax da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a bronquite relaciona-se ao uso de tabaco e se caracteriza pelo que os médicos chamam de tosse produtiva, ou seja, produção de muito catarro na maior parte do ano.

Estão entre os principais sintomas da bronquite o nariz pingando, irritação na garganta, cansaço, arrepios, dores nas costas e nos músculos, tosse e chiado no peito.

Tratamento

O acompanhamento médico torna-se fundamental nas crises asmáticas quanto na bronquite. Nas crianças, a visita a um pediatra desde cedo deve ser periódica para cuidar da doença e evitar as crises. Os adultos devem procurar ajuda de pneumologista, pois a asma, por exemplo, pode levar o paciente à morte caso não seja tratada corretamente.

Outras alternativas para inibir as manifestações são parar de fumar, manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas, que somadas ao tratamento medicamentoso controlam as doenças. No caso dos asmáticos, a natação é indicada, desde que tenha vistoria médica. Em ambientes fechados, recomenda-se retirar qualquer objeto que seja reservatório de poeira e ácaros como tapetes, travesseiros de pena de ganso, brinquedos de pelúcia e animais domésticos.


Por Natália Farah

Comente

Últimas