Ative o cérebro!

Alimentação balanceada pode ajudar os concurseiros na hora do estudo

Ative o cérebro  Alimentação balanceada pode ajuda

Você sabia que a sua alimentação pode interferir diretamente no desempenho do seu cérebro? Pois é, para quem achou que ir bem em uma prova dependia única e exclusivamente do tempo gasto em frente aos livros, pesquisas recentes mostram que comer corretamente auxilia a sua concentração, melhora a capacidade cardiorrespiratória responsável pela oxigenação e circulação sanguínea no cérebro e, de quebra, ainda contribui para o aumento da memória.

Mas, não é só isso, uma alimentação saudável e equilibrada também diminui a ansiedade, a arqui-inimiga das provas e exames. Não acredita que mudar seus hábitos alimentares pode trazer resultados positivos na hora dos exames? De acordo com a nutricionista da farmácia Desejo Saúde, Alessandra Rocha, a alimentação pode sim definir o bom ou o mau funcionamento da atividade cerebral. Por isso, o ideal é montar um cardápio que inclua alimentos que comprovadamente atuam nas funções cognitivas cerebrais. "A inserção na dieta de alimentos ricos em colina é uma boa estratégia para quem visa melhorar a memória. Ela está presente na gema do ovo, no bife de fígado e na lecitina de soja", explica a especialista.

Ela ainda afirma que o antigo conselho que diz que comer peixe toda semana faz bem ao cérebro tem um fundo de verdade. Para combater os ‘brancos’ que às vezes nos deixam numa situação constrangedora, vale incluir no cardápio o salmão e a sardinha, ambos ricos em ômega 3, outro componente que beneficia a memória. "Esse ácido graxo não só favorece o nascimento de neurônios como protege os já existentes, o que diminui os riscos de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson. Só não vale congelar esses peixes, pois isso diminui a composição em cerca de 30% do ômega 3. O nutriente pode também ser encontrado nas nozes, nas verduras escuras e no azeite de oliva extravirgem", completa.

Para os preguiçosos de plantão que não querem se preocupar em montar um cardápio específico, a nutricionista diz que as frutas também são ótimas opções, em especial as maçãs. Alessandra recomenda o consumo de uma maçã por dia. "Por ser uma fonte de fisetina - composto que favorece o amadurecimento das células nervosas - a maçã é uma fruta que estimula os mecanismos cerebrais relacionados à memória", afirma. O velho ditado inglês diz "uma maçã por dia mantém o médico longe" pode ser facilmente aplicado aos benefícios que esta fruta traz também ao cérebro.

Segundo o psicólogo Fernando Elias José, especialista em preparação psicológica para provas, concursos e vestibulares, é essencial entender um pouco sobre a importância dos alimentos e a função de cada nutriente, em especial durante os dias que antecedem a prova. "A nossa capacidade de raciocinar e memorizar pode ser estimulada por meio do que comemos. É essencial o equilíbrio entre carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais", explica.

Veja a recomendação do especialista e garanta uma boa colocação nos próximos concursos!

- Procure não consumir alimentos muito gordurosos, como frituras e doces, pois eles retardam a digestão e dificultam o raciocínio;

- Aumente o consumo de frutas, legumes e líquidos para o bom funcionamento do intestino;

- Evite alimentos e bebidas estimulantes, principalmente à noite, como chocolate, refrigerantes à base de cola, energético e café, pois podem aumentar a ansiedade.

A nutricionista ressalta que o bom funcionamento das células do sistema neurológico e do sistema nervoso necessita do equilíbrio e variedade no consumo de alimentos. "Os efeitos não são instantâneos, mas cumulativos, o que torna imprescindível desenvolver o hábito de comer bem dia após dia", conclui.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas