Brasil Obeso

Pesquisa aponta que quase metade da população está acima do peso

Brasil Obeso  Pesquisa aponta que quase metade da

Quase metade da população brasileira está acima do peso. O dado alarmante divulgado pelo Ministério da Saúde na última terça-feira (10), só confirma que estamos vivendo em uma época de excessos. Enquanto de um lado vimos a magreza surreal que a indústria da moda defende, a população engorda a passos largos e fica com a saúde cada vez mais comprometida. Segundo o estudo realizado pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), o excesso de peso e a obesidade aumentaram consideravelmente nos últimos seis anos no Brasil. O percentual de pessoas acima do peso no país subiu de 42,7%, em 2006, para 48,5%, em 2011, sendo que no mesmo período, essa proporção aumentou de 11,4% para 15,8%. No entanto, um dos dados que mais destacados e que chamou atenção das autoridades responsáveis foi o fato de que 49% da população brasileira sofre excesso de peso.

De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o brasileiro se alimenta de maneira inadequada, além de consumir uma quantidade excessiva de gordura saturada. O levantamento ainda revela que 4,6% da população não dispensa a carne gordurosa e mais da metade (56,9%) bebe leite integral regularmente, enquanto os refrigerantes aparecem como preferidos na lista dos brasileiros, 29,8% da população ingere a bebida pelo menos cinco vezes por semana, sendo que apenas 20,2% consome a quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde de cinco ou mais porções por dia de frutas e hortaliças. Ou seja, as frutas e as hortaliças, fortes aliadas na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis estão sendo deixadas de lado na hora da refeição, o que os deixa mais propensos as doenças cardiovasculares.

O fato da obesidade atingir ambos os sexos é bastante preocupante, no entanto, a pesquisa mostra que eles e elas possuem uma diferença bem grande na hora de cuidar da saúde. Enquanto elas se preocupam mais com a alimentação e ingerem mais frutas e hortaliças, eles comem mais carne e gordura, além de exagerar no consumo de bebidas alcoólicas. De outro lado, apesar dos homens se alimentarem pior, eles praticam mais exercícios do que as mulheres. Segundo a pesquisa, 39,6% dos homens fazem exercícios com regularidade, enquanto a frequência delas é de 22,4%.

Só que nem tudo são flores, apesar de saber que a prática de atividade física é vital para o bom funcionamento do organismo, o sedentarismo, apesar de ter diminuído nos últimos três anos, tende a aumentar com a idade. Segundo os dados do Ministério da Saúde, os homens com idade média entre 18 e 24 anos, 60,1% praticam exercícios, sendo que esse percentual reduz para menos da metade aos 65 anos, cerca de 27,5%. Já entre as mulheres de 25 a 45 anos, 24,6% se exercitam regularmente, enquanto a proporção de mulheres com mais de 65 anos praticando esporte é de apenas 18,9%.

Para quem acha acredita que uma gordurinha aqui e ali não faz mal a ninguém, saiba que a obesidade é um forte fator de risco para saúde, pois aumenta consideravelmente as chances de sofrer com doenças cardiovasculares, como infarto, trombose, embolia e arteriosclerose, problemas ortopédicos, além de asma, apneia do sono, alguns tipos de câncer e até mesmo distúrbios psicológicos. Segundo a organização, taxas elevadas de colesterol e triglicerídeos, ocasionadas na maioria das vezes por causa do consumo excessivo de gorduras saturadas de origem animal, determinam 4,4 milhões de mortes por ano, sendo responsáveis por 18% das doenças cerebrovasculares e 56% das doenças isquêmicas do coração. Ou seja, a obesidade é coisa séria e não deve ser levada na brincadeira.

Se você ficou preocupada com os dados e está pensando seriamente em mudar o seu estilo de vida, o Ministério da Saúde criou o ‘Guia Alimentar - Como ter uma Alimentação Saudável’, uma publicação em formato de bolso que traça os dez passos para ajudar a população a adquirir novos e bons hábitos alimentares.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas