Chás laxativos e diuréticos causam falso emagrecimento

Entenda melhor o que acontece com o seu organismo com o consumo desses chás!

Chás laxativos e diuréticos causam falso emagrecim

Para não deixar o corpo escondido atrás de uma canga ou maiô durante o verão, muitas mulheres são atraídas pelas famosas "dietas milagrosas". Temos como exemplos as dos chás digestivos e laxativos, que prometem o emagrecimento em pouquíssimo tempo.

Alguns desses chás diuréticos são alfafa, hibisco, borragem, cabelo de milho, cavalinha, quebra-pedra, sete sangrias e dente-de-leão. E os mais ingeridos para tratar a constipação são os de sene, cáscara sagrada e o extrato de ruibarbo, obtidos por meio da maceração das folhas dessas plantas.

De fato, esses líquidos proporcionam perda de peso e redução de medidas corporais, porém, não de uma forma positiva. "Os chás diuréticos agem eliminando uma grande quantidade de água do nosso organismo, colocando o indivíduo em risco de desidratação. E não podemos esquecer que uma hidratação adequada é fundamental para o bom funcionamento do organismo, tendo também um papel importante no, explica a nutricionista Thais Camuzzo Lara.

Os chás laxativos irão limpar o intestino e, consequentemente, secar a barriga. Em decorrência podem causar a impressão do emagrecimento corporal. "A maioria dessas bebidas age acelerando o trânsito intestinal, irritando a mucosa que reveste as paredes do intestino", informa Thais.

A nutricionista ressalta ainda que todo o trajeto percorrido no trato gastrointestinal é essencial para a boa nutrição, pois é neste momento que o organismo absorve os nutrientes, água, vitaminas e minerais fundamentais para a boa saúde. Desta forma, o uso indiscriminado de laxantes - não apenas os chás, mas também medicamentos - podem ser bastante prejudiciais.

"Estas lesões à mucosa podem trazer outras complicações, como doenças intestinais, desequilíbrio na microflora intestinal (bactérias do bem que trabalham na regularização do funcionamento do intestino, entre muitas outras funções), prejuízos ao sistema imune e deficiências nutricionais", alerta a nutricionista.

Os danos à mucosa intestinal podem, em longo prazo, danificar a sensibilidade das paredes do intestino, fazendo com que o indivíduo tenha a sensação de que o laxante perdeu o efeito. "A pessoa passa a usar quantidades cada vez maiores de laxantes, viciando o intestino. E as lesões à mucosa tendem a gerar (ou agravar) um quadro de prisão de ventre", explica Thaís.

Grande parte das pessoas acredita que todos os chás naturais são inofensivos, entretanto, a especialista afirma que não é bem assim. "Por mais naturais que sejam, as ervas nem sempre são inofensivas e, por este motivo, nunca é recomendado a sua utilização sem a indicação e o acompanhamento de um profissional habilitado."

E finaliza: "Para perder gordura, precisamos gastar mais energia do que ingerimos, de modo que nosso organismo use suas reservas energéticas, a gordura, para suprir esta falta. Aumentar a atividade do trato gastrintestinal ou a diurese não resulta nesta perda de gordura".

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente

Últimas