Como a diabetes gestacional afeta o bebê

A diabetes gestacional se manifesta em torno ou após a 24ª semana de gravidez
Como a diabetes gestacional afeta o bebê

Foto: iStock / gianliguori

A maioria das mulheres com diabetes gestacional dão à luz bebês saudáveis, especialmente quando as futuras mamães mantêm seu nível de açúcar no sangue sob controle, seguem uma dieta equilibrada, fazem atividade física regular, moderada e mantêm um peso saudável, dentro dos parâmetros. Em alguns casos, no entanto, a doença pode afetar o andamento da gravidez e o desenvolvimento do bebê.

Cabe lembrar que manter os níveis de glicose sob controle pode prevenir certos problemas relacionados com a diabetes gestacional, como explicaremos mais adiante. E tenha em mente que, mesmo uma grávida apresentando diabetes gestacional, não significa que esses problemas vão ocorrer futuramente.

Confira algumas doenças que podem afetar o bebê durante ou após a gestação:

Macrossomia: o corpo do bebê se desenvolve de uma forma anormal, com exagerado ganho de peso. Nesses casos, os "super bebês" são tão grandes que o parto normal não é indicado, sendo necessário optar pela cesariana.

Hipoglicemia: é quando o açúcar no sangue do bebê está em nível muito baixo. Caso isso aconteça, o ideal é que a mãe amamente o bebê assim que ele nascer, porque o leite materno vai repor a quantidade de açúcar que ele necessita.

Icterícia: a pele do bebê apresenta cor amarelada após o parto. Se tratada, a icterícia não é um problema sério para o bebê.

Síndrome da Angústia Respiratória: o bebê tem dificuldade para respirar e pode precisar de oxigênio, utilizando-se aparelhos específicos.

A diabetes gestacional geralmente não provoca defeitos congênitos ou deformidades. Isso porque grande parte dos problemas de desenvolvimento físico acontecem durante o primeiro trimestre da gravidez, entre a primeira e a oitava semanas. O distúrbio se manifesta em torno ou após a 24ª semana de gravidez. As mulheres com diabetes gestacional, em linhas gerais, têm níveis normais de açúcar no sangue durante o primeiro trimestre, o que permite que o próprio e o feto se desenvolvam normalmente.

O fato de a futura mamãe ter diabetes gestacional não significa que isso irá causar diabetes em seu bebê. Contudo, a criança pode desenvolver diabetes tipo 2 ao longo da vida. Por isso, é importante manter uma dieta saudável e praticar atividade física regular e moderada.

Por Renata Branco


Comente

Últimas