Conjuntivite no verão

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Conjuntivite no verão

A conjuntivite é um dos "probleminhas" que pode acontecer no verão. Do total de casos durante todo o ano, 20% acontece nessa época pela temperatura elevada e a maior umidade do ar.

Olho mais avermelhado, irritado (sensação de areia), lacrimejando, ardendo e sensibilidade à luz e ardência são sintomas da conjuntivite. Inchaço e visão embaçada também podem ocorrer.

Segundo o Dr. Noé Luiz Mendes De Marchi, presidente do Departamento de Oftalmologia da Associação Paulista de Medicina (APM), a conjuntivite tem duração média de 5 a 8 dias e a cura é espontânea. No entanto, para não agravar o problema, o ideal é fazer compressas geladas de água e de soro fisiológico para aliviar os sintomas, usar óculos escuros, não esfregar os olhos e limpar as secreções com lenço de papel.

Embora seja uma ocorrência simples, o médico condena a automedicação e recomenda a procura de um oftalmologista caso os sintomas não melhorem em 3 dias.

Há casos de conjuntivite alérgica por contágio ou pela sensibilidade a certos produtos e as tóxico-químicas, causadas pelo cloro de piscina, água contaminada do mar ou de rio, entre outros.

As mais freqüentes são as infecciosas, causadas por fungos; a bacteriana e a do tipo viral que ocorre devido ao calor, aglomeração, ao ar seco e à claridade, por exemplo.

Algumas dicas básicas ajudam na prevenção. Lave bem as mãos antes e depois do contato com os olhos. Não abra os olhos embaixo da água, utilize óculos de mergulho. Em caso de suspeita ou confirmação da conjuntivite, não use lentes de contato.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas